Nunca encontrado reddit amor

Se cree que el amor verdadero solo está en las películas pero hay constancia de que las hermosas historias de amor también pueden ser reales. La Información 12.02.2016 - 00:00h Una madre de dos hijos que fue cruelmente apodad como el personaje de Batman “Dos Caras” debido a una gran marca de nacimiento en la cara, pensó que nunca encontraría el amor —pero obtuvo un marido e hijas de sus sueños. Eles nunca se tinham encontrado pessoalmente antes, por isso ela ficou completamente apavorada! Relutantemente, concordou em encontrar-se com ele num bar depois do trabalho para lhe devolver o ... Hoje é real aquele sonho meu, hoje sou feliz e te agradeço, Deus, por ter encontrado alguém que me faz bem e pelo teu cuidado que nos mantêm. Valeu a pena cada oração que fiz. No teu amor divino, sou eterno aprendiz. Agora finalizo a minha oração: Mais uma vez, obrigado por cuidar do meu coração… Una carta de amor para ti. Hoy quiero comenzar esta carta aclarando algo que es muy importante para mi. Cada palabra escrita, cada sentimiento que va inmerso en cada letra en este pedazo de papel, es la expresión mas clara de lo que en mi alma habita, de lo que en mi corazón crece día a día, y de lo que en mi mente se genera en cada momento de mi existencia sobre esta tierra; y tú mi amor ... Nunca había amado a alguien tanto como te amo a ti, no me importa que sea malo amarte en exceso. Disfruto amarte y lo haré siempre, si alguien llega a preguntarme cuál fue mi primer amor diré sin pensar tu nombre, porque a pesar de que tu no hayas sido mi primer novio fuiste el primero en hacerme sentir este amor tan grande que siento ahora, un amor que nunca antes había sentido por alguien. Les doy algo de contexto. Estas personas casi que son criminales y van a ver por qué. Viven en la casa de a lado. Se montaron un taller automotriz (claramente de sus dos webos) y todos los dias hasta el sol de hoy no se puede vivir por el olor fuerte a pintura, el humo y el ruido. Eles nunca se tinham encontrado pessoalmente antes, por isso ela ficou completamente apavorada! Relutantemente, concordou em encontrar-se com ele num bar depois do trabalho para lhe devolver o ... Cómo sabes que has encontrado al amor de tu vida. ... La gran pregunta ha llegado hasta ese Oráculo de Delfos 2.0 que son Reddit y Quora, ... nunca postureo. Hay que amar a la persona tal cual es. No se lo que es tener alguien a mi lado, pero se que el amor es algo indispensable para muchos. Desde hace unos años, creo que por lo menos unos 5 o 6, el amor ha sido un objetivo para mí. Sólo lo he encontrado en varias ocasiones y en muy pequeñas dosis. Me he pasado muchos días, semanas, meses… tras él y nunca o casi nunca ha llegado ...

Descriptografando a Carta Rosa

2020.09.26 01:53 altovaliriano Descriptografando a Carta Rosa

Texto original: https://cantuse.wordpress.com/2014/09/30/the-pink-lette
Autor: Cantuse
Partes traduzidas: 1) A Estrada Para Vila Acidentada, 2) Uma Aliança de Gigantes e Reis, 3) Despindo o Homem Encapuzado, 4) Confronto nas Criptas, 5) Tendências Suicidas
---------------------------------------------------
OBS: Esta é a última parte que traduziremos por agora.
---------------------------------------------------

O MANIFESTO : VOLUME II, CAPÍTULO VII

Não há como negar que resolver o mistério da Carta Rosa é uma imbróglio complicado. Já existem dezenas de teorias.
Resolver esse mistério tem sido um dos grandes objetivos do Manifesto desde o início, e acho que fiz um bom trabalho de construção progressiva até este ponto.
NOTA: O ideal era que você tivesse lido todos os ensaios até este ponto, mas se você insiste em ler assim, eu sugiro que pelo menos você leia Confronto nas Criptas e Tendências Suicidas primeiro.
Vamos direto ao assunto. Neste ensaio, estou apresentando os seguintes argumentos.
À luz das muitas teorias anteriores estabelecidas aqui no Manifesto, podemos desenvolver um entendimento muito convincente da chamada Carta Rosa e do que ela realmente diz.
[...]

A CARTA ROSA

Esta seção é apenas uma recapitulação da carta, seu texto e as várias outras características que possui.
Coloco esta seção aqui como uma referência fácil durante a leitura deste ensaio.

O texto

Seu falso rei está morto, bastardo. Ele e toda sua tropa foram esmagados em sete dias de batalha. Estou com a espada mágica dele. Conte isso para a puta vermelha.
Os amigos de seu falso rei estão mortos. Suas cabeças estão sobre as muralhas de Winterfell. Venha vê-las, bastardo. Seu falso rei morreu, e o mesmo acontecerá com você. Você disse ao mundo que queimou o Rei-para-lá-da-Muralha. Em vez disso, você o enviou para Winterfell, para roubar minha noiva.
Terei minha noiva de volta. Se quer Mance Rayder de volta, venha buscá-lo. Eu o tenho em uma jaula, para que todo o Norte possa ver, a prova de suas mentiras. A jaula é fria, mas fiz um manto quente para ele, com as peles das seis putas que o seguiram até Winterfell.
Quero minha noiva de volta. Quero a rainha do falso rei. Quero a filha deles e a bruxa vermelha. Quero sua princesa selvagem. Quero seu pequeno príncipe, o bebê selvagem. Quero meu Fedor. Mande-os para mim, bastardo, e não incomodarei você e seus corvos negros. Fique com eles, e eu arrancarei seu coração bastardo e o comerei.
Estava assinado:
Ramsay Bolton
Legítimo Senhor de Winterfel
(ADWD, Jon XIII)

A descrição da carta

Bastardo, era a única palavra escrita do lado de fora do pergaminho. Nada de Lorde Snow ou Jon Snow ou Senhor Comandante. Simplesmente Bastardo. E a carta estava selada com um pelote duro de cera rosa.
Estava certo em vir imediatamente – Jon falou. Está certo em ter medo.
(ADWD, Jon XIII)

DIFICILMENTE O BASTARDO

Acho que já fiz um argumento convincente de que Mance Rayder está disfarçado de Ramsay Bolton (veja o Confronto nas Criptas).
Mas tenho certeza de que os leitores apreciariam pelo menos uma rápida avaliação das muitas outras razões pelas quais não acredito que a carta possa ser de Ramsay.
Especificamente, esta seção está identificando maneiras pelas quais a carta é incoerente com o que sabemos sobre Ramsay. Não acredito que nada disso por si só desqualifique Ramsay como autor, mas coletivamente elas geram grandes dúvidas.
Se minuciosas listas de evidências o aborrecem, pule para a próxima seção.

Falta o botão

Todas as cartas anteriores de Ramsay foram seladas com "botões" bem formados de cera:
Empurrou o pergaminho, como se não pudesse esperar para se ver livre dele. Estava firmemente enrolado e selado com um botão de cera dura rosa.
(ADWD, A noiva rebelde)
Clydas estendeu o pergaminho adiante. Estava firmemente enrolado e selado, com um botão de cera rosa dura.
(ADWD, Jon VI)
A Carta Rosa é lacrada com "pelote duro de cera rosa", uma discrepância notável.

Cabeças na Muralha

Enfiar cabeças em lanças parece um tanto incoerente com o estilo pessoal de Ramsay e com os maneirismos de Bolton observados a esse respeito: esfolar ou enforcar.

Sem pele ou sangue

Um dos artifícios mais conhecidos de Ramsay é o envio de mensagens escritas com sangue e com pedaços de pele anexados.
Não há menção de sangue usado como tinta, nem está implícito, como ocorre em outras cartas que parecem ser dele. Definitivamente, não há menção a um pedaço de pele, o que é estranho, considerando que Ramsay afirma ter Mance Rayder e todas as seis esposas de lança ... certamente uma delas poderia fornecer um pouco de pele.

Como Ramsay saberia?

Por que Ramsay pede Theon a Jon ?
Se Theon foi entregue a Stannis, e Stannis tinha toda a intenção de matá-lo, por que Ramsay acreditaria que Theon está agora com Jon?
Nem mesmo Mance Rayder saberia disso.
Além disso, “Arya” foi entregue a Stannis também, via Mors Papa-Corvos.
Por que ele acreditaria que Arya está com Jon?
Se todo a hoste de Stannis foi realmente destruída, você deve se perguntar onde Ramsay ficou sabendo destes detalhes, principalmente com relação a Theon.
É uma suposição sensata pensar que Stannis pode enviar "Arya" de volta a Castelo Negro (na verdade, foi o que Stannis faz), mas mesmo uma formação primária em inteligência [militar] torna óbvio que Theon seria de grande valor estratégico em uma batalha contra Winterfell, mas em nenhum outro lugar.
Uma pessoa pode então arguir que isso só pode significar que o corpo de Theon não foi descoberto entre os mortos. No entanto, dadas as condições meteorológicas, essa provavelmente é uma tarefa impossível de realizar. Portanto, Ramsay não teria nenhuma base e nenhuma confiança para pensar que Jon tinha Theon em absoluto.

ENDEREÇADO À MULHER VERMELHA

No início deste ensaio, declarei que a Carta Rosa se destinava especialmente a Melisandre. Preciso lhes dar as evidências. Tanto aquelas dedutivas (ou razoáveis), quanto aquelas que estão implícitas ou que foram estabelecidas daquele jeito inteligente e sutil que Martin faz com frequência.

Missão de Mance

Como já estabeleci no Manifesto, a missão de Mance baseava-se em saber onde seria o casamento de Arya.
Assim, quando Jon recebeu seu convite de casamento, Mance deveria partir para Vila Acidentada.
Jon acidentalmente recebeu o convite enquanto estava no pátio de treinamento, lutando com Mance disfarçado de Camisa de Chocalho. Assim, Mance foi capaz de simplesmente ouvir o local. Mas não podemos presumir que Mance e Melisandre apostaram tudo em terem a sorte de ouvir qual seria o local.
Uma dedução simples conclui que Mance era capaz e estava determinado a ler as cartas no quarto de Jon até que surgisse a localização.
NOTA: Se esta explicação parece insuficiente, eu apresento o argumento por completo em um ensaio anterior A estrada para Vila Acidentada.
Isso também significa que o convite não era realmente para Jon, mas sim para Melisandre e Mance, como um 'gatilho' para o início de sua missão. Novamente, eu explico a base para essas conclusões no ensaio mencionado acima.
Isso estabelece o precedente de que as mensagens enviadas para Castelo Negro podem, de fato, ter a intenção de se comunicar secretamente com Melisandre.

Ratos Cinzentos

Aqui há um exemplo de Martin possivelmente invocando um dispositivo que é sua marca registrada: enterrar recursos de enredo relevantes para uma história em outra, geralmente via metáforas ou alegorias inteligentes.
Três citações devem ser suficientes para você entender (em negrito, para dar ênfase nas partes principais):
Três deles entraram juntos pela porta do senhor, atrás do palanque; um alto, um gordo e um muito jovem, mas, em suas túnicas e correntes, eram três ervilhas cinza de uma vagem negra.
(ADWD, O Príncipe de Winterfell)
:::
Se eu fosse rainha, a primeira coisa que faria seria matar todos esses ratos cinzentos. Eles correm por todos os lados, vivendo dos restos de seus senhores, tagarelando uns com os outros, sussurrando no ouvido de seus mestres. Mas quem são os mestres e quem são os servos, realmente? Todo grande senhor tem seu meistre, todo senhor menor deseja ter um. Se você não tem um meistre, dizem que você é de pouca importância. Esses ratos cinzentos leem e escrevem nossas cartas, principalmente para aqueles senhores que não conseguem ler eles mesmos, e quem diz com certeza que eles não estão torcendo as palavras para seus próprios fins? Que bem eles fazem, eu lhe pergunto.
(ADWD, O Príncipe de Winterfell)
:::
Lorde Snow. – A voz era de Melisandre.
A surpresa o fez afastar-se dela.
Senhora Melisandre. – Deu um passo para trás. – Confundi você com outra pessoa.À noite, todas as vestes são cinza. E subitamente a dela era vermelha.
(ADWD, Jon VI)
A noção de que todos os mantos são cinza parece equivocada: Melisandre equivale a um meistre .
O que é verdade em muitos sentidos: ela é definitivamente uma conselheira de Stannis e 'sussurra' em seu ouvido. E talvez o mais notável seja o fato de que muitos questionam quem realmente está no comando: Stannis ou sua mulher vermelha?
Quando você vê esses paralelos, a alusão a ela usar vestes cinzas tem uma conexão forte e interessante com o conceito de cartas em que alguém está 'torcendo as palavras'.
Afinal, eu dei argumentos convincentes de que o convite de casamento de Jon era para Mance e Melisandre e foi enviado por Mors Papa-Corvos. Alguém contestaria a noção muito razoável de que outras cartas seriam igualmente confidenciais?
Outra coisa engraçada sobre essa ideia é que Melisandre literalmente distorce as palavras para seus próprios propósitos:
O som ecoou estranhamente pelos cantos do quarto e se torceu como um verme dentro dos ouvidos deles. O selvagem ouviu uma palavra, o corvo, outra. Nenhuma delas era palavra que saíra dos lábios dela.
(ADWD, Melisandre)

Uma bela truta gorda

Há um outro elemento temático que sugere que as cartas podem possuir conteúdos secretos, uma característica interessante atribuída a duas cartas diferentes em As crônicas de gelo e fogo.
A primeira carta é a de Walder Frey, enviada a Tywin após o Casamento Vermelho:
O pai estendeu um rolo de pergaminho para ele. Alguém o alisara, mas ainda tentava se enrolar. “A Roslin pegou uma bela truta gorda”, dizia a mensagem. “Os irmãos ofereceram-lhe um par de pele de lobo como presente de casamento.” Tyrion virou o pergaminho para inspecionar o selo quebrado. A cera era cinza-prateada, e impressas nela encontravam-se as torres gêmeas da Casa Frey.
O Senhor da Travessia imagina que está sendo poético? Ou será que isso pretende nos confundir? – Tyrion fungou. – A truta deve ser Edmure Tully, as peles…
(ASOS, Tyrion V)
A segunda é a carta ostensiva que Stannis escreveu a Jon Snow enquanto estava em Bosque Profundo. Não vou citar a carta (é um texto imenso), apenas um elemento da descrição:
No momento em que Jon colocou a carta de lado, o pergaminho se enrolou novamente, como se ansioso para proteger seus segredos. Não estava seguro sobre como se sentia a respeito do que acabara de ler.
(ADWD, Jon VII)
O que estou tentando apontar aqui é que a primeira mensagem de Walder Frey definitivamente tinha uma mensagem inteligentemente escondida. E por alguma razão, Martin decidiu mostrar que a carta 'queria' enrolar-se novamente.
A segunda mensagem também quer enrolar-se e, se você a ler com atenção, há um grande número de coisas que são totalmente incorretas ou atípicas em relação a Stannis nela. Cavaleiros homens de ferro? Execução por enforcamento?
Já tomei a liberdade de esquadrinhar tortuosamente os livros e não consigo encontrar de pronto outros exemplos em que as cartas foram personificadas dessa maneira.
Junto com os pontos anteriores, este não reforçaria a ideia de que Melisandre (e Mance por um tempo) está recebendo mensagens camufladas enquanto está em Castelo Negro?

Carta de Lysa

Outra indicação de que tais 'cartas codificadas' não são incomuns é que uma das primeiras cartas que vimos nos livros era uma: a que Catelyn recebe de Lysa.
Seus olhos moveram-se sobre as palavras. A princípio pareceu não encontrar nenhum sentido. Mas depois se recordou.
Lysa não deixou nada ao acaso. Quando éramos meninas, tínhamos uma língua privada.
(AGOT, Catelyn II)
* * \*
Deve ser apontado que isso também faz sentido de uma perspectiva puramente lógica. Como já argui veementemente que Stannis, Mance e Melisandre conspiraram juntos, faria sentido que todas as partes precisassem ser capazes de se comunicar de uma forma que protegesse a referida conspiração.
Nesse ponto, tal tipo de carta constitui a opção mais adequada, como mostram as cartas de Walder Frey e Lysa Tully.
Esse tipo de proteção de carta – enterrar uma mensagem secreta em outra mensagem, de modo que não possa ser detectada – é conhecido como esteganografia.
A Dança dos Dragões faz de tudo para educar os leitores de que nem sempre se pode confiar nos meistres com segredos: ouvimos isso de Wyman Manderly e Barbrey Dustin. No entanto, se um rei ou outro oficial escrever suas cartas com mensagens secretas esteganográficas, os verdadeiros detalhes serão ocultados até mesmo dos meistres. Na verdade, foi exatamente isso que observamos na carta de Walder Frey a Tywin Lannister.
Meu objetivo final neste ensaio é convencê-lo de que a Carta Rosa é uma mensagem esteganográfica de Mance Rayder para Melisandre. A forma como foi escrita esconde seus segredos de qualquer meistre (ou Jon Snow) que tente interpretá-la.
A principal desvantagem de tentar decifrar qualquer mensagem esteganográfica é esta:
Por que eles não encontraram nada? Talvez eles não tenham procurado o suficiente. Mas há um dilema aqui, o dilema que capacita a esteganografia. Você nunca sabe se há uma mensagem oculta. Você pode pesquisar e pesquisar, e quando não encontrar nada, você pode apenas concluir “talvez eu não procurei com atenção”, mas talvez não haja nada para encontrar.
ESTRANHOS HORIZONTES, ESTEGANOGRAFIA: COMO ENVIAR UMA MENSAGEM SECRETA
Isso significa que a única maneira real de provar a você que Mance escreveu a Carta Rosa é se eu conseguir encontrar uma tradução irresistivelmente convincente de qualquer conteúdo secreto que ela possa ter.
E mesmo assim você pode argumentar que não é verdade. Embora eu espere que você não diga isso quando terminar este ensaio.

Querida Melisandre

Além de todos os pontos acima, Melisandre consegue tornar tudo ainda mais explícito. Antes da chegada da Carta Rosa, Melisandre diz:
Todas as suas perguntas serão respondidas. Olhe para os céus, Lorde Snow. E, quandotiver suas respostas, envie para mim. O inverno está quase sobre nós. Sou sua única esperança.
(ADWD, Jon XIII)
Isso parece enfaticamente dizer a Jon que ela quer vê-lo depois que a carta chegar.
Observe como ela está lá quando Jon decide ler a carta em voz alta no Salão dos Escudos. Eu sei que isso parece um detalhe trivial, mas considere que ela não apareceu antes do início da reunião e que ela desapareceu quase imediatamente após Jon terminar.
Isso está relacionado à principal preocupação que a vemos expressar em sua conversa com Jon antes da chegada da carta: abandonar a caminhada para resgatar os que estavam em Durolar.
Mas por que?
Este é um ponto que revelarei mais tarde no Manifesto. Por enquanto, deve bastar saber que Melisandre queria ver ou ouvir o conteúdo dessa carta.

VERNÁCULO SELVAGEM

Nas próximas duas seções, demonstrarei por que a Carta Rosa foi escrita por Mance. Esta primeira seção consiste em detalhes o que vemos no texto, a linguagem usada e assim por diante.
Em particular, existem frases que são bastante específicas para Mance (ou que excluem Ramsay), e também detalhes que são específicos para a conspiração Mance-Melisandre.
Se minuciosas listas de evidências o aborrecem, pule para a próxima seção.

“Falso Rei”

Esta frase é especificamente o que Melisandre usa para se referir a Mance Rayder, ela o chama de falso rei duas vezes. Quase não aparece em nenhum outro lugar em A Dança dos Dragões , a exceção sendo uma instância onde Wyman Manderly declara Stannis um falso rei.

“Corvos Negros”

Os selvagens são as únicas pessoas que usam os termos corvo ou corvo negro em um sentido depreciativo.
A única exceção a isso é Jon Snow (o que é interessante), quando ele está tentando convencer o povo livre.

“Princesa Selvagem” e “Pequeno Príncipe”

O termo princesa selvagem abunda na Muralha, uma invenção dos irmãos negros que então se espalhou entre os homens da rainha.
O pequeno príncipe foi especificamente apresentado na Muralha, primeiro por Melisandre e depois por Goiva:
Melisandre tocou o rubi em seu pescoço. – Goiva está amamentando o filho de Dalla, além do seu próprio. Parece cruel separar nosso pequeno príncipe de seu irmão de leite, senhor.
(ADWD, Jon I)
Faça o mesmo, senhor. – Goiva não parecia ter nenhuma pressa em subir na carroça. – Faça o mesmo pelo outro. Encontre uma ama de leite para ele, como disse que faria. Prometeu-me isso. O menino... o menino de Dalla... o principezinho, quero dizer... encontre uma boa mulher pra ele, pra que ele cresça grande e forte.
(ADWD, Jon II)
Embora uma pessoa possa pensar que Melisandre está sugerindo de maneira sutil que sabe sobre a troca do bebê, isso não fica claro. O trecho sobre Goiva certamente deixa isso explícito.
O verdadeiro ponto aqui é que a terminologia aqui só foi vista antes na Muralha. Além disso, uma vez que nem Val nem o filho de Mance são verdadeiramente da realeza, não faz muito sentido que Mance ou qualquer uma das esposas de lança digam que são, mesmo que sob tortura.

Para que todo o Norte possa ver

O autor afirma que tem Mance Rayder em uma jaula para que todo o Norte possa ver.
Mance disse algo muito semelhante a Jon anteriormente:
Ele queimou o homem que tinha que queimar, para todo mundo ver. Fazemos o que temos que fazer, Snow. Até mesmo reis.
(ADWD, Jon VI)

INCLINAÇÃO PARA A SAGACIDADE

Além dos vários atributos já citados que favorecem Mance como autor, há um que se sobressai a todos:

Disfarçado de Camisa de Chocalho

Observe:
Vou patrulhar para você, bastardo – Camisa de Chocalho declarou. – Darei conselhos sábios, ou cantarei canções bonitas, o que preferir. Até lutarei por você. Só não me peça para usar esse seu manto.
(ADWD, Jon IV)
É muito difícil negar que esta não seria uma grande alusão ao próprio Mance em quase todos os detalhes. É tão certeiro que estou surpreso de que Melisandre ou Stannis não o tenham repreendido ou o mandado calar a boca.
Stannis queimou o homem errado.
Não. – O selvagem sorriu para ele com a boca cheia de dentes marrons e quebrados. – Ele queimou o homem que tinha que queimar, para todo mundo ver. Fazemos o que temos que fazer, Snow. Até mesmo reis.
(ADWD, Jon VI)
Esta é uma maneira inteligente de sugerir que Stannis queimou o Camisa de Chocalho verdadeiro no lugar de Mance, apenas porque o mundo precisava ver Mance morrer, não porque os crimes de Mance justificassem a execução.
Eu poderia visitar você tão facilmente, meu senhor. Aqueles guardas em sua porta são uma piada de mau gosto. Um homem que escalou a Muralha meia centena de vezes pode subir em uma janela com bastante facilidade. Mas o que de bom viria de sua morte? Os corvos apenas escolheriam alguém pior.
(ADWD, Melisandre)
Como observei em outro ponto do texto, muito provavelmente se esperava que Mance subisse aos aposentos de Jon e lesse suas cartas, se assim fosse necessário para descobrir o local do casamento. Portanto, esta passagem parece ser uma dica engraçada de que ele pode ter estado nos aposentos de Jon, sem nunca tê-lo matado.

Disfarçado de Abel

O apelido de Mance por si só é uma pista inteligente, mas ele dá um passo além em muitos aspectos ao se passar por Abel.
Perto do palanque, Abel arranhava seu alaúde e cantava Belas donzelas do verão. Ele se chama de bardo. Na verdade, é mais um cafetão.
(ADWD, O Príncipe de Winterfell)
Aparentemente, muito pouco se sabe sobre a música. No entanto, um exame cuidadoso de um capítulo em A Tormenta de Espadas revela o primeiro verso da música (pelo menos na minha opinião):
– Vou à Vila Gaivota ver a bela donzela, ei-ou, ei-ou...
Co’a ponta da espada roubarei um beijo dela, ei-ou, ei-ou.
Será o meu amor, descansando sob a tela, ei-ou, ei-ou.
(ASOS, Arya II)
Uma escolha de música inteligente considerando sua inspiração em Bael, o lendário ladrão de filhas que se escondeu nas criptas Stark.
O mesmo poderia ser dito sobre a deturpação de “A Mulher do Dornês” quando ele mudou a letra para ser sobre a “filha de um nortenho”.
Além disso, há ocasiões em que ele toca uma música “triste e suave”, que já demonstrei ser um sinal para as esposas de lança.

UMA TRADUÇÃO LINHA-A-LINHA

Essa é a parte essencial do texto. Vou percorrer toda a Carta Rosa e explicar o que ela realmente diz. Lembre-se de que você deve ter chegado a este ponto no Manifesto tendo lido os textos anteriores, o que significaria que você já assumiu as seguintes premissas (ou pelo menos suspendeu sua descrença sobre elas):
Há apenas uma nova suposição que eu gostaria de fazer, uma bem sensata:
Mance saber esse único detalhe fornece uma pista impressionante para decifrar a Carta Rosa.
Agora vamos lá...

Primeiro parágrafo

Seu falso rei está morto, bastardo.
Isso significa que Stannis fingiu sua morte.
Ele e toda sua tropa foram esmagados em sete dias de batalha.
Isso diz mais ou menos a mesma coisa. Eu acredito que diz ainda mais, mas vou guardar para mais tarde.
Estou com a espada mágica dele.
Como parte da simulação de sua morte, a Luminífera de Stannis será levada para "Ramsay". Isso permite que os Boltons concluam que Stannis está morto, apesar haver uma quantidade limitada de outras evidências sobre isso.
Conte isso para a puta vermelha.
Literalmente, isso está instruindo Jon a contar a Melisandre. É muito interessante que Melisandre tenha implorado a Jon para 'envia-a para mim' depois de ler a carta, e o autor da carta está sugerindo exatamente a mesma coisa.
Coletivamente, o primeiro parágrafo parece um resumo dos principais detalhes: está dizendo que Stannis fingiu sua morte, provavelmente ganhou a batalha, mas que os Boltons estão convencidos da própria vitória. É muita informação de inteligência transmitida em um único parágrafo.
A linha sobre a espada é o que eu acredito ser um sinal a Melisandre para que começasse quaisquer próximos passos que ela tenha em mente (que serão discutidos posteriormente neste Manifesto).

Segundo parágrafo

Os amigos do seu falso rei estão mortos.
Isso significa que os aliados de Stannis também estão fingindo morte. Muito provavelmente, isso significa as tropas daqueles que viajam com Stannis. Por exemplo, Mors Papa-Corvos e seu bando de meninos verdes.
Suas cabeças estão sobre as muralhas de Winterfell.
Usar 'sobre' no sentido de estar perto de algo, isso significa que Mors está nas redondezas de Winterfell.
Venha vê-los, bastardo.
Esta é uma das várias provocações da carta, embora implique que Jon deveria viajar para Winterfell.
Seu falso rei mentiu, e você também. Você disse ao mundo que queimou o Rei-para-lá-da-Muralha.
[na versão brasileira, a frase começa com “Seu falso rei morreu, e o mesmo acontecerá com você”, uma tradução errada do texto original]
Este é o início do anúncio de que Mance Rayder está vivo. A parte em que o autor diz 'Você disse ao mundo' é muito semelhante ao que Mance disse a Jon: “Ele queimou o homem que tinha que queimar, para todo mundo ver. Fazemos o que temos que fazer, Snow. Até mesmo reis.” (ADWD, Jon VI)
Em vez disso, você o enviou para Winterfell, para roubar minha noiva.
Isso informa Jon e Melisandre que Mance terminou em Winterfell. Isso é importante porque, se você se lembra, Mance partiu originalmente para Vila Acidentada. Esta linha, portanto, confirma para onde Mance foi. Também revela que o autor conhecia a missão de Mance.
No todo, o parágrafo parece sugerir que Jon ou alguém precisa se juntar a Mors do lado de fora de Winterfell.
Este parágrafo declara ainda que Jon quebrou seus votos ajudando Stannis e Mance na tentativa de roubar Arya Stark. Isso é interessante porque Jon de fato não queria fazer isso, ele apenas queria resgatar Arya na estrada, presumindo que ela já tivesse escapado. O fato de a carta declarar esses detalhes mostra um esforço calculado para minar a honra e a legitimidade de Jon.

Terceiro parágrafo

Terei minha noiva de volta.
Isso nos diz claramente que “Arya” foi resgatada.
Se quer Mance Rayder de volta, venha buscá-lo. Eu o tenho em uma jaula, para que todo o Norte possa ver, a prova de suas mentiras.
Isso requer uma perspicaz (porém, simples) interpretação da falsa execução do próprio Mance.
Se assumirmos que minha teoria no Confronto nas Criptas está correta, duas observações podem ser feitas:
O acréscimo de ' prova de suas mentiras ' indica que Ramsay não está sob a magia de disfarce e, portanto, caso ele seja encontrado, isso arruinaria o truque.
Tudo isso somado, a implicação da frase dupla:
A jaula é fria, mas fiz um manto quente para ele, com as peles das seis putas que o seguiram até Winterfell.
Esta é uma referência à maneira como Melisandre disse que as seduções [glamors] funcionam: vestindo-se a sombra de outra pessoa como capa. Também parece uma possível alusão a usar a pele de outra pessoa, de acordo com o conto de Bael, o Bardo.
Na íntegra, o terceiro parágrafo parece deixar uma mensagem de que Mance conseguiu se disfarçar de Ramsay, que Ramsay está vivo como um prisioneiro nas criptas e que ninguém parece saber disso. Também pode significar que nenhuma das esposas de lança traiu seu segredo.

Quarto parágrafo

Ao contrário dos parágrafos anteriores, acredito que o quarto parágrafo é direcionado diretamente a Jon Snow. Melisandre pode saber o segredo por trás de seu conteúdo, mas este parágrafo foi elaborado para ter um efeito específico sobre Lorde Snow.
Quero minha noiva de volta. Quero a rainha do falso rei. Quero a filha deles e a bruxa vermelha. Quero sua princesa selvagem. Quero seu pequeno príncipe, o bebê selvagem. Quero meu Fedor.
Essas frases apresentam uma lista de demandas, muitas das quais Jon não tem capacidade de cumprir. Ele não tem permissão para enviar Selyse, Shireen, Melisandre, Val ou o filho de Mance para Winterfell.
Além disso, ele não tem ideia de quem é Fedor.
E independentemente da identidade de Ramsay (o real ou o disfarçado), ambos saberiam que Jon não tem ideia de quem é Fedor.
Esses pedidos colocaram Jon em uma posição tênue. A carta declara abertamente que Jon violou seus juramentos à Patrulha da Noite, participou de uma mentira quando colaborou para resgatar Arya usando Mance, o que também beneficiou a causa de Stannis.
Mande-os para mim, bastardo, e não incomodarei você e seus corvos negros. Fique com eles, e eu arrancarei seu coração bastardo e o comerei.
Esta ameaça sugere fortemente que Jon precisa cooperar ou ele será atacado. Considerando que os Boltons são aliados dos Lannisters, é razoável concluir que os Boltons também usariam a oportunidade para destruir as forças de Stannis em Castelo Negro e fazer muitos reféns.
A carta deixa claro: o envolvimento de Jon com Mance e Stannis resultou em uma ameaça à Muralha, à Patrulha da Noite e à família de Stannis e ao assento de poder.
Jon é então forçado a um dilema:
Em ambos os casos, ele está ferrado e proscrito como um violador de juramentos.
Então, por que Mance enviaria uma linguagem tão provocativa para Jon e Melisandre?
A resposta deriva de vários fatos, alguns dos quais serão discutidos posteriormente no Manifesto. Mas a resposta simples é esta:
O que posso dizer neste momento é que Mance, Melisandre e Stannis sabem que Jon estava disposto a violar seus votos quando era necessário servir à Patrulha da Noite (e por extensão aos sete reinos).
Forçando Jon a se tornar um violador de juramentos, Melisandre e Stannis são capazes de usá-lo de outras maneiras, particularmente de maneiras que não envolvem sua permanência na Patrulha.
Com que propósito Stannis e Melisandre usariam Jon Snow, o violador de juramentos?
Infelizmente para Jon, ele mesmo forneceu a Stannis o motivo para 'roubá-lo' da Patrulha da Noite.
Explicar melhor isso é um dos pontos principais do Volume III do Manifesto.

CONCLUSÕES

A carta como um todo parece ser coerente com as teorias que descrevi até agora, particularmente com o resultado do ‘confronto nas criptas’.
Como discuto nos apêndices, também é coerente com algumas interpretações reveladoras das visões de Melisandre.
Obviamente Melisandre acreditava que a Carta Rosa responderia às perguntas de Jon sobre Stannis, Arya e Mance, e a carta o fez. Ela pensou que isso o obrigaria a confiar nela.
Embora a Carta Rosa tenha respondido suas perguntas, ele ignorou tanto a carta quanto Melisandre quando se recusou a procurá-la e agiu por conta própria. Acredito que isso se deva em grande parte ao fato de ele não perceber que havia segredos no texto; ele entendeu a carta pelo significado literal.
Existem algumas grandes questões que permanecem abertas:
Além disso, parece que Melisandre queria um ou ambos das seguintes coisas:

IMPLICAÇÕES

As perguntas e conclusões que podemos fazer parecem sugerir que chegamos a um beco sem saída. De fato, se continuarmos a tentar entender as coisas pelo ângulo de Mance Rayder, será.
Se dermos um passo para trás e começarmos a investigar algumas das outras pistas, preocupações e mistérios em A Dança dos Dragões, surgem novas ideias que nos levam de volta a Mance e Stannis.
Para aguçar seu apetite, aqui estão as questões importantes, antes de avançarmos para o próximo volume do Manifesto:
Essas e outras perguntas são respondidas no próximo volume do Manifesto, ‘O Reino irá Tremer’.
E, finalmente, para terminar com algum floreio, aqui está uma passagem de A Dança dos Dragões:
O Donzela Tímida movia-se pela neblina como um homem cego tateando seu caminho em um salão desconhecido.
(ADWD, Tyrion V)
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.09.03 04:26 JavierStorm Actualización de la Comunidad 2 de Septiembre 2020

Actualización de la Comunidad 2 de Septiembre 2020

https://preview.redd.it/qtlv93d9ttk51.png?width=800&format=png&auto=webp&s=a44448906dc492062b1cd3ee4db421b0db60ed80
¡Saludos querida comunidad Hispana de Call of Duty: Mobile! Esta semana volvemos con otra actualización de la comunidad centrada en comentarios, nuevos modos de juegos por llegar, informes de errores y solo un poco sobre el futuro más allá de la temporada 9. Puede que estemos finalizando casi esta temporada, pero eso no significa que todavía no haya sorpresas para ser lanzada esta semana.
Antes que nada, nos gustaría comenzar con algo que toda la comunidad elogió en la temporada 6: Once Upon a Time in Rust, un video musical detrás de escena. Con la temporada 9 hemos tenido la suerte de volver a tener una partitura orquestal completa como tema principal y está llena de encanto, notas profundas y ecos que hace que Call of Duty suene tan épico como les gusta.
Por favor, eche un vistazo a este video de la temporada 9: tema musical detrás de escena y demuestre su amor por todos los músicos y productores que trabajaron arduamente para crear esta partitura.

https://reddit.com/link/ilkymp/video/dy8v02pq1uk51/player
Comenzaremos esta publicación con lo habitual seguido de algunas actualizaciones, información general y los esperados highlights de los mejores memes entre la comunidad. Vamos a analizarlo todo y, como de costumbre, comuníquese con nosotros si tiene alguna pregunta o comentario.


https://preview.redd.it/c81cw1hfztk51.png?width=800&format=png&auto=webp&s=5e046376c3b8bf340aebf096e6e93fb377007c4c
Aquí está el resumen completo de la mayoría de los eventos que se están llevando a cabo actualmente o que se realizarán próximamente en COD Mobile:
  • 21/8 - 03/09 ~ Modo 10v10
  • 21/8 - 03/09 ~ Evento de la mejor hora
  • 28/8 ~ Nuevos desafíos de temporada
  • 28/8 - 9/3 ~ Modo caza de accesorios
  • 8/28 - 9/3 ~ Solo francotiradores
  • 9/04 ~ Regresa el ataque de los no muertos
Aparte de eso, también hemos actualizado varias listas de reproducción para Envío y algunas otras nuevas combinaciones de modos y mapas. ¡Échales un vistazo a todos en el juego ahora!

Desafíos estacionales
Ya hemos lanzado nuestros dos últimos desafíos de temporada y ahora son un total de siete desafíos que puedes completar hasta finalizar la Temporada 9: Conquista. Hay nuevas armas, nuevos personajes, una nueva ventaja y ahora una nueva granada letal para adquirir, Thermite. ¿y tú, ya lo conseguiste todo?

https://reddit.com/link/ilkymp/video/ltlawzjj3uk51/player
Todos estos desafíos de temporada estarán vigentes hasta nuestra próxima temporada, así que asegúrese de obtener recompensas, como el ICR-1 - Retro Nuclear de un desafío bastante difícil de experto en rifle de asalto, antes de pasar a una nueva serie de desafíos en la próxima temporada 10.

Peculiaridades de la Etapa 2B del Campeonato del Mundo - Los tramposos nunca prosperan
A principios de esta semana, recibimos algunos informes de que uno de los mejores equipos que participaron en la Etapa 2B tenía jugadores que usaban trampas. Después de investigar eso, descubrimos que el equipo, Thumbgamers, tenía jugadores que estaban haciendo trampa. No tenemos ningún interés en entretener a tramposos de ningún tipo, pero ver a un equipo intentando escalar el Mundial y de una forma tan deshonesta y falsa es completamente imperdonable.
El equipo fue retirado del campeonato, las acciones de ejecución con el máximo de castigo posible se aplicaron en función de la trampa en sí, y también calificamos a un equipo que de otro modo habría sido descalificado (debido a las colocaciones). Gracias a todos los que informaron esto y haremos todo lo posible para mantener el Campeonato Mundial y el juego lo más justo y libre de trampas posible.

Feedback
Cócteles Molotov
Desde la semana pasada hemos notado una disminución constante en las demandas para que el Cóctel Molotov se pierda en el olvido y los memes relacionados a ella misma; lo tomaremos como una victoria en relación con los ajustes que hicimos la semana pasada. Por supuesto, vigilaremos todo y haremos los ajustes adicionales que consideremos necesarios, pero solo para compartir un poco sobre el lado de desarrollo de todo esto, exploremos un escenario típico de nerf / buff como este cambio de Cóctel Molotov de esta última actualización. Así es como se reduce ese proceso:

  1. Se lanza una nueva actualización y con este nuevo elemento o elemento modificado
  2. Los equipos de desarrollo analizan los datos del juego, en particular, la frecuencia con la que se usa un elemento.
  3. Los equipos comunitarios monitorean la retroalimentación
  4. Si un elemento de cualquier tipo está marcado y es excesivamente usado, se examinan datos adicionales para verificar el "equilibrio" de dicho elemento con respecto a los demas.
  5. Incluso si se encuentran resultados concluyentes y a menos que haya comentarios abrumadoramente negativos, generalmente esperaremos al menos varios días para ver si los comentarios y el uso se deben solo a que es nuevo: un gran ejemplo de esto fue el lanzamiento del tanque en BR, mucha gente había dicho que era demasiado fuerte cuando se lanzó, pero después de menos de una semana se encontraron muchos contraataques fuertes.
  6. Una vez transcurrido el tiempo suficiente y si los resultados o comentarios relacionados con el saldo no cambian, implementaremos un ajuste en una próxima revisión o actualización.

Claro, eso es bastante sencillo para la mayoría de las personas, pero también nos preguntan mucho por qué no reaccionamos de inmediato a algo como todos los comentarios del cóctel molotov. En este caso, respondimos con bastante rapidez y se acordó reducir el daño general, pero en algunos otros casos podemos terminar esperando dependiendo de lo que describimos anteriormente.
Con suerte, eso da una idea de ese proceso en torno a nerfs y buffs. No dude en hacer cualquier otra pregunta. Siempre nos complace responder siempre que no termine siendo información confidencial o solo interna.

Tiempos de emparejamiento Igualadas
Vimos algunos informes después del lanzamiento de la temporada 9 y nuevamente recientemente sobre los tiempos de emparejamiento, particularmente en el modo igualadas para multijugador, que son inusualmente altos. Alrededor de cada lanzamiento de una nueva Serie Clasificada, este es un comportamiento normal durante los primeros días. Los jugadores están subiendo de rango después del reinicio y eso tiende a ralentizar el emparejamiento para los niveles más altos.
Sin embargo, aquí estamos más de una semana después y los jugadores seguían informando este problema. Como resultado, nuestros equipos lo han investigado e hicieron algunos ajustes a principios de esta semana. Hemos visto comentarios positivos en respuesta a esos ajustes hasta ahora, ¡pero gracias a quienes lo llamaron! Continuaremos vigilándolo.

Cómo funcionan las Killcams
Vimos una publicación de Reddit recientemente sobre la reparación de cámaras de muerte y ese es un tema un poco difícil de discutir, pero no es un "error" por decirlo así. En general, en cualquier juego que juegues, la cámara de muerte no es el metraje exacto de lo que te acaba de pasar en el juego. En cambio, son datos los que se están simulando para representar y visualizar mejor exactamente lo que sucedió.
Esto es de conocimiento común en los títulos de Call of Duty hasta el punto de que incluso hay una publicación de Wikipedia de Call of Duty sobre este tema exacto. Algunos juegos pueden grabar y almacenar el metraje para reproducirlo, pero puede causar problemas de rendimiento y otros efectos negativos a dispositivos de gama baja. Es por esta razón que no hemos optimizado este apartado, sin embargo entendemos que para jugadores nuevos puede causar confusión y pensar que el enemigo ocupa hack o algo por el estilo pero, simplemente la mayoría de las veces es una recreación no tan fiel a la realidad.
Por último, lo más importante que se puede decir sobre todo esto es que los datos son una simulación. Es decir, potencialmente puede terminar luciendo extraño, un poco apagado o simplemente mal. Esto puede suceder debido al retraso que se produjo (en el servidor o por parte del jugador) en el momento en que se registraron los datos. Incluso hay ocasiones en las que tenemos la cámara de muerte apagada específicamente en ciertos modos para evitar problemas de rendimiento.

Bug Reports
Desde el lanzamiento de la temporada 9, hemos lanzado un montón de correcciones, como mencionamos la semana pasada, y todavía estamos atentos a más problemas o tratando de reenfocarnos en algunos de los problemas a largo plazo. Por ahora, veamos algunos y asegúrate de comunicarte con nosotros si encuentras algo nuevo.
Faltan voces en off
Gracias a las personas que se comunicaron la semana pasada sobre esto y proporcionaron varios detalles. Todavía estamos trabajando para recopilar todo eso, compilarlo y probarlo para confirmar. Cada vez que hacemos un llamado para obtener ayuda para encontrar información sobre un error o problema, o incluso para recibir comentarios, tenemos a usuarios que responden rápidamente y con muchos detalles. Muchas gracias por su diligencia y por tomarse el tiempo para hacerlo.
Problemas con el chat de voz
Todavía vemos jugadores que informan regularmente sobre varios problemas con VOIP (chat de voz) que no funciona en el juego y principalmente en Battle Royale. Estos informes vienen en varias formas, como el chat que se corta aleatoriamente a mitad de la partida y luego vuelve al azar en la misma partida, el chat se desconecta por completo hasta que se reinicia el juego, o algunas otras formas inconsistentes.
Reconocemos que estos problemas han sido difíciles de rastrear, replicar y solucionar, pero aún queremos investigarlos y hacer todo lo posible para ayudar a solucionarlos. Continúe informándolos a los canales de asistencia y, con suerte, obtendremos suficiente información para encontrar más correcciones que intentar. Gracias a todos los jugadores que se han comunicado semana tras semana ayudando a recopilar información, es sumamente valioso para nosotros.
Errores de autorización e inicio de sesión
Estos errores generales todavía existen y todavía los estamos investigando. Hemos tenido algunos problemas para resolverlos porque rara vez se informa de la misma manera. Por ejemplo, si estos problemas ocurrieran con todos en el dispositivo X usando solo inicios de sesión de Facebook, entonces sería un descubrimiento e investigación fácil, pero en este caso está por todos lados y aún no se ha encontrado una causa clara. Sin embargo, todavía es una investigación en curso y nuestros equipos están haciendo algunas inmersiones en profundidad ahora.
Opciones de soporte
Por último, como de costumbre, si ves algo, experimentas algo extraño o tienes problemas al intentar jugar o acceder al juego, infórmalo a través de cualquiera de nuestros canales de asistencia. Los principales son:


https://preview.redd.it/5gbxme7cauk51.png?width=800&format=png&auto=webp&s=1aae3572ee286281ed9c31b410bea9f4d1c95a6c
Una cosa que nos encanta por aquí es que nuestro equipo menciona con frecuencia los memes de alta calidad que esta comunidad crea de forma regular. Los 2 más popular actualmente son:
El primero es para el usuario u/josefinososa quien nos mostró con un muy buen humor sus 12 derrotas en partidas igualadas. Compartan una gran F para darle apoyo a este soldado.
https://www.reddit.com/CallofDutyMobileES/comments/iigrla/mi_12_partidas_igualadas_del_diasoy_el_mejo?utm_medium=android_app&utm_source=share
https://preview.redd.it/ou8regdfcuk51.jpg?width=1280&format=pjpg&auto=webp&s=230b141b0c68ddfd2f6569d063af2d17f50fd3bd
Y el segundo destacable meme entre la comunidad se lo lleva el usuario u/LouizD con el cariñoso y optimista animalito veterano de dudoso origen.

https://preview.redd.it/be05ejmjduk51.jpg?width=227&format=pjpg&auto=webp&s=c64425e75e8aa7bbe7619d2090309e028a914404
Hablando de veteranos, como algunos de ustedes son jugadores veteranos que iniciaron esta experiencia desde el inicio del juego pueden saber, ¡estamos casi en nuestro primer aniversario de Call of Duty: Mobile! Habrá pasado un año en octubre desde nuestro lanzamiento mundial en 2019 😊. Si está pensando que puede haber algo especial durante nuestro aniversario, entonces tiene razón y esperamos que lo esté esperando con ansias como nosotros también.
Sin embargo, antes de todo eso, tenemos otra temporada en camino y aún más contenido para lanzar en la temporada 9. Esté atento a algunos de nuestros avances de S10 que se lanzarán esta semana y nos veremos a todos en una próxima oportunidad. Cuídense soldados y obedezcan a sus Capitanas!. Gracias por todo el apoyo.
-El equipo de Call of Duty: Mobile

https://preview.redd.it/b9b5vxa6fuk51.jpg?width=518&format=pjpg&auto=webp&s=ebb131bc4c4157d9b88fca1855d645786cbc0e8d
submitted by JavierStorm to CallofDutyMobileES [link] [comments]


2020.08.08 02:56 JavierStorm Actualizacion de la comunidad, 7 de Agosto de 2020

Actualizacion de la comunidad, 7 de Agosto de 2020

https://preview.redd.it/msiwbarfwnf51.png?width=800&format=png&auto=webp&s=a5faee71506fb0579d69edcca6f2b43be059b57a
¡Saludos, comunidad de Call of Duty: Mobile! Hoy tenemos otra actualización de la comunidad y esta se centra principalmente en el contenido de la temporada 9. Si ha estado viendo nuestros canales de redes sociales y nuestro Reddit, ya habrá visto que hemos comenzado a revelar contenido para esta próxima actualización. Dejando todo eso a un lado, sabemos que todos se preguntan: ¿cuándo se lanzará la nueva actualización? ¡La respuesta es que…la verdad nunca hicimos una nueva actualización! Jaja, bueno dejando la broma de lado la lanzaremos la próxima semana así que ¡atentos Soldados!
Esta actualización es masiva y, como resultado, se alejó de nuestros tiempos de lanzamientos normales. Todo el reciente Armario/Gunsmith, los nuevos cambios de BR y todo el nuevo contenido de temporada ha sido un desafío significativo y creemos que vale la pena tomarnos un poco de tiempo extra para proporcionar una de las mejores y más grandes actualizaciones de Call of Duty: Mobile de 2020!
Solo nos estamos tomando un tiempo adicional para que todo eso suceda y para asegurarnos de que todos tengan una experiencia igualmente increíble el día del lanzamiento. Todo lo que pedimos es paciencia y que se siga uniendo más gente a nosotros para entusiasmarse con todas las fantásticas funciones y contenido de esta actualización.
Hablando de emoción, todos ustedes realmente nos han estado comentando con amor y mucho hype lo mucho que les gusta la nueva personalización de las armas. Hemos estado leyendo ese mar de positividad y no podemos sentirnos más agradecidos por esta excelente comunidad hispana.
¡Vamos a romper con nuestro plan habitual de misterio por el lanzamiento de temporada y vamos a compartir mucha información sobre el Armario y Shipment 1944 en esta actualización! Aquí vamos!..

https://preview.redd.it/o37zpmgzznf51.png?width=800&format=png&auto=webp&s=c745ae47f9bf724399d51d8f1e769236f103fa4b
Modos extendidos, eventos y lista de juegos
  • Capturar la bandera
  • Palos y piedras
  • Solo Higtrise
  • Gulag Destacados
  • Modo Juggenaut
  • Días de verano evento
  • Evento Katana
Nuevos Eventos
  • Ultimo Refugio – Evento de inicio de sesión
  • Ahora o nunca evento
¡Última llamada para disfrutar de algunos de los mejores eventos de las últimas temporadas! No solo puedes jugar para obtener el épico Knife - Nuclear Fallout, sino que hay más cartas de Weapon XP en juego. ¡Abastécete y prepárate para Gunsmith! Las necesitarás...

https://preview.redd.it/6uo5nk4m1of51.png?width=1920&format=png&auto=webp&s=12eb47857f92a20d66802ccc6f0027e50796837f
Como puede ver, tenemos una variedad de eventos en este momento que se han extendido hasta nuestra próxima actualización. También tenemos algunos nuevos para realizar, algunos de los cuales pueden ser diarios o de más duración. Si necesita más tiempo para completar algo, debe entrar ahora para asegurarse de que todo esté terminado antes de que lleguemos a la próxima versión.

Armario
Esta nueva característica que cambia el juego finalmente está casi por llegar!, y aunque sabemos que muchas personas en esta comunidad ya la han probado o visto en acción a través de las compilaciones de prueba públicas, aún nos gustaría pasar bastante tiempo aquí explicando los cambios, sus conceptos básicos y lo que significa para CODM.
¡Comencemos con un video introductorio general para lo que se viene!

https://reddit.com/link/i5pzmc/video/ytqfqy7b3of51/player
General
Si bien hay mucho en lo que nos sumergimos aquí, solo queríamos resaltar algunos cambios importantes:
  • Todas las armas básicas se pueden desbloquear jugando en diferentes sistemas
  1. Como parte de nuestras recompensas de nivel de jugador recientemente renovadas
  2. Misiones de armero
  3. Dentro del pase de batalla gratuito
  4. Al poseer o adquirir cualquier variante de un arma (poco común, rara, épica y legendaria)
  • Cada arma base tiene una serie de camuflajes disponibles.
  • Todas las variantes de armas legendarias o épicas ahora son únicas y coleccionables. Este tipo de armas son armas prefabricadas que te permiten utilizar un diseño o configuración únicos independientemente del nivel de tu arma para ese tipo, vienen equipadas con accesorios predefinidos y podrán ser cambiados
  • Todas las variantes de armas de menor rareza ahora son camuflajes que se pueden aplicar en tu arma base
  • Más personalización: retículas, amuletos y pegatinas ahora están disponibles para armas.
Progreso y XP del arma
Todas las armas están delegadas a tipos de base ahora, como el M4, PDW-57, Type 25, ICR-1 o cualquiera de los otros. Cada tipo de arma tiene un sistema de XP de arma adjunto, lo que significa que ahora subes de nivel ese tipo de arma, no alguna variante específica skin de ella.
  • Su variante de arma con el nivel más alto de ese tipo determinará su nuevo nivel general para ese tipo de arma. Por ejemplo, si su variante más alta de AK117 era el nivel 8, ahora su nivel general de AK117 es 8.
  • Los tipos de armas se pueden avanzar hasta el nivel 50+ (varía según el arma y podrían ser distintos en cada uno)
  • Cada nivel que desbloqueas del arma equivale a un nuevo accesorio para tu arma.

https://preview.redd.it/n4fg91n46of51.png?width=1920&format=png&auto=webp&s=55b47808cdb027abfef55f12e983a00eff1618fe
Especificaciones multiplicador
¡Lo primero que probablemente notará sobre el modo multijugador después de esta actualización es que ahora tiene 10 espacios de clases para desbloquear! Queríamos asegurarnos de que tuvieras más control y más opciones para personalizar todo. Cada equipamiento ahora puede equiparse con un armamento personalizado o una de las nuevas armas base de demostración.
Para acomodar todas estas increíbles adiciones, sus clases se reiniciarán; asegúrese de tomarse un tiempo para volver a configurar sus equipos cuando se publique la actualización.

Especificaciones Battleroyale
Si bien la mayoría de las nuevas características de Gunsmiths están muy extendidas y tocan todos los aspectos del juego, hay algunos cambios específicos solo para Battle Royale.
  • Ahora puede encontrar y adquirir armas de diferentes rarezas con accesorios preinstalados
  • Ya no puedes encontrar accesorios para equipar
    • En cambio, ahora hay Gunmods (ventajas) que se pueden adjuntar a una ranura única.
  • Nuevo menú de equipamiento de Battle Royale
  • 5 ranuras de equipamiento ahora disponibles
  • Puede adquirir sus armas de armero personalizadas a partir de sus equipamientos a través de los Airdrops

https://preview.redd.it/f4g2foct7of51.png?width=1920&format=png&auto=webp&s=3501be91992dfa156ff35a5a64cbf9b3d9428158
Shipment 1944
¡Presentamos Shipment 1944 la semana pasada y compartimos cómo es el nuevo mapa multijugador para la temporada 9! Hoy, queríamos ir un paso más allá y brindarte no solo un video de paso a paso que muestra este pequeño pero furioso mapa en todo su esplendor, sino también una publicación de blog que profundiza en las tácticas. Revisalas aqui https://blog.activision.com/call-of-duty/2020-08/Call-of-Duty-Mobile-Shipment-1944

https://reddit.com/link/i5pzmc/video/nif0nuhp8of51/player
Este mapa, por su tamaño y diseño, es un ejemplo perfecto de una experiencia profunda de amor o de mucho odio jaja. Si te encanta el caos y ser capaz de disparar a los enemigos dentro de los 2 segundos posteriores al aparecer, te encantará. Si odias que te disparen potencialmente momentos justo después de aparecer, es posible que tengas algunas pataletas de rabia en tu futuro cercano jaja.
Sin embargo, un aspecto único y valioso de este mapa es que es perfecto para realizar desafíos o tareas que requieren que obtengas asesinatos de cualquier tipo, uses equipo letal o táctico o cualquier cosa que se beneficie enormemente del contacto constante con los enemigos. Perfecto para todas tus necesidades de nivelación de armas cuando el armario cae junto a él 😉.

Feedback

Betas publicas
Lanzamos tres compilaciones de prueba públicas durante la temporada 8, que es la primera vez, y como mencionamos antes, todo fue con la intención de proporcionar una mejor compilación final, más fuerte y de mayor calidad para las temporadas 9 y 10. Por supuesto, Gunsmith es también una gran característica y, aunque nuestros equipos de control de calidad son excelentes, no se topan con los mismos problemas y comentarios que podrían ver 70.000 jugadores que pudieron probarlas.
Sin embargo, sobre todo, gracias a todas las personas que dedicaron su tiempo a ayudarnos a probar todo esto a través de estas Pruebas Publicas. Ustedes son unos valiosos soldados y los apreciamos inmensamente.
Reporte de bugs
Como pronto tendremos una gran actualización, que tendrá una amplia variedad de correcciones de errores y mejoras, es un poco difícil discutir cualquier problema específico. Sin embargo, aquí hay algunas notas rápidas sobre algunos problemas que recibimos regularmente en preguntas de ustedes y diferentes posteos y que se solucionarán en la próxima actualización.

Problemas de conexión, balas fantasmas y desaparición inesperada
Solo para repetir lo que dijimos la semana pasada, estamos planeando algunas correcciones en esta próxima actualización que deberían ayudar con los problemas relacionados con los nombrados anteriormente. Idealmente, esto solucionará completamente el problema o al menos reducirá significativamente la gravedad del mismo para todos los jugadores. Una vez que se publique la actualización, comuníquese con nosotros si aún tiene problemas relacionados con esto y proporcione detalles relevantes para que podamos seguir su caso.
Habilidad Katana
Los jugadores se han puesto en contacto con nosotros con una variedad de problemas relacionados con esta nueva habilidad de operador y los tres principales son: problemas relacionados con el campo de visión (zoom), perspectiva forzada en tercera persona e incapacidad de rodar / tumbarse después de usar la habilidad. Hemos encontrado soluciones para todos estos problemas principales y se implementarán en esta próxima actualización.
Gracias a la gran cantidad de personas que se acercaron con videos, hilos de Reddit, publicaciones detalladas de Discord y a través de nuestros canales de redes sociales. Esté atento a esas correcciones en las notas del parche.

https://preview.redd.it/81035nzlcof51.png?width=800&format=png&auto=webp&s=848a1f26cd50ab14f52d5edba29ae13101371880
En esta actualización queremos destacar 2 de las publicaciones mas votadas por la comunidad. Nos hicieron reír y se merecen estar en este apartado especial. El primero es para la usuario u/Marialexf16 con su bus en Meltdown.
https://preview.redd.it/b7vcg7s6eof51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=f1642a4ee9e8e088a1a33c65835fafaf2fab52c2
Y por otro lado destacamos el meme del usuario u/Mammoth_Perception con su "Warzone chiquito".

https://preview.redd.it/ag13u3creof51.jpg?width=720&format=pjpg&auto=webp&s=ef6ecec6e28e76d2ddca5cde11fcd9f3f6a43fb8
Nada mejor que terminar esta actualización riéndonos un poco y con un pequeña revelación. En la temporada 9 tendremos una nueva categoría de arma la cual tendrá como primerísima a la gran Kar98K.
¡Vuelve la semana que viene para ver más publicaciones de la comunidad y la próxima actualización de Call of Duty: Mobile! Agradecemos tu paciencia y te aseguramos que la espera valdrá la pena. ¡Nos vemos hasta entonces y se cuidan Soldados!

-El equipo de Call of Duty: Mobile
submitted by JavierStorm to CallofDutyMobileES [link] [comments]


2020.06.28 18:07 espijajainfinite Ando construyendo un manga y quisiera opiniones a ver si les gusta :)

Hey chicos que tal, miren, cree un manga de los cuales, ya hice los primeros 3 capítulos y quisiera saber que les parece y si les gusta, actualmente no se dibujar ni tengo los aparatos para hacerlo, pero pude redactar la historia, quisiera que le dieran una opinión, y me digan si les gusta, la idea es en un tiempo pasarlo todo al ingles y presentárselo a los redditors americanos, para poder mantener esta historia en 2 idiomas y que mas gente la siga. Si conocen a algún dibujante con los medios y las ganas o si ustedes son unos, por favor escríbanme, si les gusta el proyecto, planeo crearme un patreon para que los que quieran puedan apoyar, sin mas me despido, muchas gracias.
Se basa en un shonen de peleas, donde el protagonista se ve envuelto en una guerra que busca la exterminación de lo divino, este se une para proteger a sus seres queridos, e intentar hacer recapacitar a uno de sus hermanos con el que ha pasado mas tiempo y se ha unido al bando enemigo.
Goddess Love.
Capítulo 1
- Valjean: Mama, ¿Dónde está mi papa? ¿Quién es mi papa? ; pregunto un valjean de 4 años a su madre luego de darse cuenta de que este no tenía uno.
- Afrodita: Hijo mío, ven siéntate en mis piernas que te contare una linda historia. ; dijo con una sonrisa.
- Afrodita: Tu padre era un hombre fuerte y amable, con un corazón que jamás podre olvidar, y alguien que amaba mucho a sus seres queridos, recuerdo como si fuera ayer cuando lo conocí, y la linda sonrisa que llevaba siempre consigo me enamoro.
Flashback al pasado.
(Afrodita narra) Él era dueño de una floristería, nos conocimos de casualidad mientras estaba pasando por allí, ya que debía comprar muchas flores, el día siguiente había una celebración, y tenía que adornarlo todo, recuerdo que al verlo, este puso una cara como si se le hubiera reiniciado el mundo, lo que muchos llaman amor a primera vista, empezamos a hablar, me regalo una rosa de las más rojas que he visto nunca y me dijo que era la mujer más hermosa que había conocido en su vida. Luego de eso, seguí pasando por su floristería varias veces, y un día me invito a salir.
- Padre de valjean: Qui… ¿Quieres salir conmigo?
- Afrodita: Pensé que nunca lo preguntarías.
Salimos por algún tiempo, luego de unos meses le conté el secreto, usualmente en este punto muchos humanos nos tachan de locos a los dioses, o se lo toman a broma y se van, él no se rio, no me miro con una cara de condescendencia en ningún momento, acepto lo que le dije como una verdad, recuerdo que lo que me dijo fue…
- Padre de valjean: Con razón me enamore de ti nada más te vi, eres la diosa que siempre desee para mi vida, me da igual que seas un ser divino, yo te quiero así tal y como eres, porque en este tiempo me he dado cuenta de que tú eres la mujer de mis sueños, y deseo quedarme a tu lado hasta que muera y luego si es posible, incluso después de muerto.
Ese día, recuerdo haber llorado mucho junto a él, pero de felicidad, los meses, pasaron muy rápido, las estaciones también, y cuando me di cuenta ya llevábamos juntos un año, me quede embarazada de ti, y ese día fui con él y le conté lo que pasaba, a diferencia de los embarazos de humanos, los dioses pasamos por un proceso distinto, los embarazos de los dioses duran 6 días, y para que nazca a un semidiós un humano debe morir e irse al inframundo, donde todos los humanos y semidioses viven juntos por la eternidad.
Esa semana paso muy rápido, y él nunca se asustó en ningún momento, dijo que permanecería a mi lado hasta su muerte, y el cumplió su promesa, esa semana me hizo muy feliz.
- Mira! ¡Le escribí unas cartas a nuestro futuro hijo para cuando yo no este!, le he dejado todo mi conocimiento a él, en cartas para que cuando llegue el día ¡Pueda leerlas todas!, seguro que le encantaran mis conocimientos y contigo a su lado todo será más fácil.
El sexto día llego, y los últimos momentos, estuvieron ahí presentes, recuerdo que ese día la realidad de lo que iba a pasar llego hasta el, donde empezó a llorar y decir que no quería morir, que quería conocer a su hijo y convivir con él, pero que como él no iba a estar me pidió que lo cuidara, y le enseñara todo, que lo hiciera feliz, le explique el miedo a la muerte es normal, pero que de igual manera nos encontraríamos en el más allá, me dijo que me amaba, y se acostó en mi barriga en ese momento, lo último que dijo fue
- Padre de valjean: Cuídame a nuestro chiquitín.
Le afirme con lágrimas en los ojos que ciertamente lo haría, y minutos después el murió, varias horas después naciste tú, ese día toda la isla estaba llena de las más hermosas flores, las flores sobraban, tu padre cultivo cientos de árboles e hizo crecer cientos de flores distintas, y esa fue la última carta de amor que él me hizo, a las horas naciste tú.
- Afrodita: Si te preguntas donde está, pues tu papa está en toda la isla adornándola con la gigante cantidad de hermosas flores y árboles que el cultivo y sembró por toda la isla, y aparte de eso, siempre se encontrara en tu corazón y en el mío, por toda la eternidad, y si tu pregunta es ¿Quién fue? Pues fue un hombre increíble.
Sinapsis.
Nos encontramos años después, en un archipiélago, encontrado entre malta, Grecia y Túnez, un archipiélago conformado por 3 islas las cuales, son únicamente conocidas por semidioses y estas se encuentran en el cielo del mar mediterráneo.
- No lograras tu objetivo, lucharemos contra ti y salvaremos a la humanidad y a la divinidad; Exclamo el centinela caído, el protector de la entrada a la ciudad divina y del tele transporte del templo, tirado en el suelo, herido mortalmente y con una herida atravesándole el pecho.
Esto acontecía en la solitaria bóveda, donde la gente únicamente la usa para su tele transporte con otras zonas divinas importantes.
- Creo que eso ya es demasiado tarde para que tu salves algo porque este es tu fin, tú ya estás muerto.; Exclamo una voz sombría oculto en la oscuridad, sin la más mínima visibilidad del el mismo.
COMIENZO DE LA AVENTURA.
El joven Valjean es un chico de tamaño promedio considerando su edad, al que siempre se le puede observar con una sonrisa que parece su lema de presentación ante cualquier persona que se lo llegue a tropezar en algún momento, de bellos ojos, particulares a la familia que viene, y fácilmente identificables por los demás dioses o semidioses, ya que las pupilas de estos, son unos muy hermosos corazones que hacen brillar a la persona que los posee, a sus 13 años, ya ha podido desarrollar su tan ansiada habilidad familiar y se encuentra deseoso esperando ver el mundo que le espera por delante, con la diversión como lema y como objetivo amar a todos sus seres queridos, se considera un loco de amor por las personas que lo aman, aunque esto no es nada raro por el linaje que posee.
Se le puede ver corriendo por la ciudad, de una manera bastante descuidada, saltando por los bancos, muros, o prácticamente cualquier estructura que se encuentre por el camino, mientras observa a las personas y al entorno que lo rodea, prácticamente olvidándose de lo que lleva en frente, y únicamente concentrándose en lo que sus ojos pueden observar en la distancia; y como se encontraba en la calle principal de la ciudad parecía que su diversión nunca acabaría, pero de repente sin previo aviso tropieza y cae, junto a una chica de una edad bastante parecida a la suya, a lo que al caer le dice:
- Valjean: Lo siento, ¿Estas bien? Déjame ayudarte a levantar; Para ese momento pudo detallar el rostro de la chica, y pudo observar que esta era hermosa, para sus ojos brillaba como el mismo sol, tenía un pelo largo, y quizás era un poco más alta que él, a lo que sintió vergüenza y no pudo evitar enrojecerse
- Chica desconocida: Ah, ten más cuidado la próxima vez, me pude haber lastimado; Exclamo la chica desconocida, con algo de furia en su cara, pero no la suficiente para enojarse por un pequeño accidente, ya que sin decirlo, ella tampoco estaba mirando el camino.
- Valjean: Lo siento mucho, en serio perdón; Ayudo a la chica a levantarse tendiéndole la mano, le sonrió y le dijo: Bueno me tengo que ir, disculpa he quedado a verme con alguien, soy Valjean, ¡Adiós!; A lo que nuestro protagonista volvió a salir corriendo.
Está corriendo hacia el centro de la ciudad, quedo en encontrase con uno de sus hermanos menores, y con el que había pasado más tiempo toda su vida, cuando llega al centro de la ciudad se toma unos minutos para tomar el aliento, para darse cuenta de que su hermano no se encuentra allí todavía, por lo que decide esperarlo, viendo los alrededores, hasta que llega a un barandal, desde el cual se puede ver una de las 3 islas divinas en las que se encuentran.
Cree ver algo y de repente se voltea, pero no ve nada, por lo que continua mirando hasta el horizonte, pero en ese instante, cae un rayo del cielo, que impacta con la isla que podía observar, este rayo, destruye a toda la isla, la onda de impacto, lo lleva a chocar con una pared, y darse un golpe en la cabeza, que lo deja inconsciente por unos minutos, cuando logra levantarse, ve a la otra isla cayéndose en pedazos, y ve como estos pedazos caen directamente al mar, todo el mundo está en pánico, no entiende lo que está pasando, hasta que recuerda que se iba a encontrar con su hermano menor, toma la fuerza que tiene con el miedo que lo inunda, y empieza a buscarlo gritando su nombre, no lo consigue, hasta que a lo lejos ve a un chico, de unos 12 años, de su mismo tamaño, pero con detalles más fríos que los suyos, con un pelo plateado y desordenado, y con los mismos ojos que él, pero los suyos a diferencia, en vez del color rosado de sus pupilas, él las tiene blancas, sentado en una banca, en calma como si nada estuviese pasando, y al detallarlo se da cuenta de que es su hermano.
Al acercarse a él le pregunta que, Salem que haces aquí debes correr, que tienen que irse lo más pronto posible, que nada dice que no caiga un segundo rayo, y destruya esa isla donde se encuentran que deben huir, a lo que su hermano contesta con calma y hasta indiferencia que no, que él se va a quedar allí, que eso que paso fue la furia de un dios destruyendo todo lo que no debe existir y que se unirá a él, a lo que saca un cuchillo y con su mano de manera tajante, apuñala a Valjean en el estómago.
- Valjean: ¿Qué? ¿Por qué?
- Salem: Para que unos vivan, otros deben morir y el objetivo que nos propusimos se debe cumplir, matare a todos los que se pongan en mi camino y se opongan a mí, y tú nunca te me hubieses unido, le dijo con una cara entristecida, eres demasiado unido a ellos y solo te pondrías en mi camino.
Valjean cayó hacia atrás, y se estaba arrastrando por el suelo intentando huir de la persona que solía ser su hermano, en pánico no sabía que hacer estaba temblando completamente, con lágrimas en los ojos, intentando sobrevivir como pudiese mientras su hermano lo seguía a pasos cortos, pudo ver como se le escapaba una lagrima de su ojo izquierdo, a lo que grito lo más fuerte que pudo: POR FAVOR AYUDA NO DESEO MORIR.
Cerro los ojos, se había resignado a morir allí, pero en ese segundo llego un semidiós con una espada, y salto en el medio de el con su hermano, intentando asestarle un golpe mortal al enemigo, que este esquivo sin mucho problema.
El semidiós le pidió que corriera, que se pusiera a salvo y luego buscara ayuda, aun temblado valjean se sacó el puñal del estómago con un dolor terrible, y empezó a correr como su cuerpo se lo permitía, tropezándose de vez en cuando, hasta que pudo llegar a una esquina de un callejón oscuro, y resguardarse allí, se tiro en el suelo, y apoyado a la pared, volvió a caer inconsciente, cuando abrió los ojos, vio a un semidiós con pelo negro corto en frente de él, este poseía unas alas oscuras, y 2 cuernos en la cabeza, uno de cada lado, y con una sonrisa algo malvada, le dijo.
Ashaka: ¿Por fin vas a dignare en despertar? Te pude escuchar pidiendo ayuda, pero cuando llegue te vi corriendo, y escondiéndote acá, tu herida ya tuvo que haber sanado, tenemos que irnos rápido, antes de que alguien nos encuentre
- Valjean: No puedo, tengo miedo, voy a morir
Ashaka arremetió con una patada hacia su cara, a lo que dijo; Reacciona, si te quedas aquí, no vas a poder cumplir lo que querías, si vivir es lo que quieres, nos tenemos que ir ya.
Ashaka levanto a valjean y luego de decirle su nombre, le dijo que era hora de correr
- Ashaka: La vida está llena de decisiones, y la tuya fue pedir ayuda para poder vivir otro día, así que si no quieres morir nos tenemos que ir idiota.
Fin del capítulo 1.
Si les gusta, estaré publicando los otros 2 próximamente.
PD: No se agregar fotos, soy algo nuevo en reddit pero un amigo me hizo ciertos diseños de personajes y de las islas por si los quieren ver, gracias!
submitted by espijajainfinite to iLuTV [link] [comments]


2020.01.06 02:48 altovaliriano Mance Rayder

Este sábado de personagens foi movido para o domingo, pois estamos em reformas.
Mance é o pacote completo das terras além da Muralha. Ele é um selvagem, um irmão da Patrulha da Noite, um desertor e um Rei-para-lá-da-Muralha. A história diz que sua mãe era uma selvagem e o pai um irmão juramentado da Patrulha. Portanto, desde a concepção, Mance era destinado a viver em ambos os campos, como gelo e fogo.
Porém, quando garoto, Mance foi retirado da mãe e criado junto a Patrulha da Noite. Não se sabe quando isso aconteceu, nem em que circunstâncias. A Patrulha pode ter matado sua mãe, pois se diz que ele teria sido levado após o grupo de saqueadores em que estava foi morto pelos irmãos negros. Mas este grupo de saqueadores poderia ter o retirado de sua mãe, e a Patrulha não teria culpa na separação. Simplesmente não sabemos.
Tampouco sabemos se Mance serviu lado-a-lado com seu pai. Mance parece ter mais de 40 anos de idade no começo de A Guerra dos Tronos e é dito que ele servia em Torre Sombria. Denys Mallister é o comandante do castelo há 33 anos (o que não o impede de estar servindo há vários anos de ter sido eleito comandante), portanto, se alguém poderia dizer mais sobre isso, provavelmente seria Mallister.
O que é importante entender aqui é que a Muralha foi o pai provedor de Mance durante grande parte de sua vida. Entretanto, mesmo quando era um patrulheiro, Mance era muito interessado em canções, ainda que suas voz e habilidade com o alaúde sejam consideradas apenas medianas. Como o próprio homem alega conhecer todas as canções lascivas já feitas ao norte e ao sul da Muralha, é de se imaginar que Mance tinha desde cedo em si uma paixão incompatível com a vida de deveres de seus irmãos juramentados.
De fato, imaginemos o que é crescer na Muralha. Especialmente sob o comando de um homem cavalheiresco como Denys Mallister. É muito provável que Mance, durante a juventude, tenha desfrutado de uma juventude cheia de frugalidade e provações. Conhecendo o homem como ele é hoje, deve ter sido uma experiência extremamente limitadora e frustrante.
Portanto, não admira que o Rei-para-lá-da-Muralha tenha sido influenciado a desertar da Patrulha após a experiência com a filha de uma velha feiticeira selvagem. Todos conhecem a história: o grupo de Mance foi atacado por um gato das sombras enquanto esfolavam um alce caçado em uma patrulha, Mance estava ferido e foi levado às pressas para uma velha feiticeira selvagem, mas teve que ser tratado pela filha dela (pois a velha havia morrido) e foi bem tratado:
Limpou meus ferimentos, deu pontos em mim e me alimentou com mingau de aveia e poções até eu ficar suficientemente forte para voltar a subir em um cavalo. E também costurou os rasgões em meu manto, com um pouco de seda escarlate de Asshai que a avó tinha tirado dos restos de um barco afundado que apareceu na Costa Gelada. Era o maior tesouro que ela possuía, e foi um presente para mim. (ASOS, Jon I)
Estas poucas linhas apresentam uma história extremamente interessante. É um exemplo de como GRRM consegue comprimir um conto que poderia ser tratado em uma obra autônoma em apenas algumas linhas (algo que, segundo Remy Verhoeve, Martin perdeu em livros mais recentes).
Mance Rayder foi ferido em uma caça e levado a uma velha feiticeira. As expectativas provavelmente eram de encontrar uma senhora esquisita, mas eles acabaram encontrando alguém mais jovem. A mulhegarota aparentemente foi solícita e atenciosa, especialmente quando usou um “tesouro” familiar para consertar as roupas de Mance.
A questão do conserto da roupa, com seda escarlarte é a parte mais impressionante. Há uma sugestão de envolvimento sexual. Poder-se-ia pensar que Mance teve um caso com a mulhegarota e a seda no manto foi uma lembrança. Simbolicamente, representaria que Mance teve o negro da Patrulha conspurcado por um vermelho vivo de um amor encontrado do outro lado da Muralha.
Eu, porém, prefiro pensar que foi uma ferramenta de sedução. Que Mance e a filha da feiticeira não tiveram um caso de amor, mas que a seda seria uma demonstração de interesse, como que um convite à retornar. Afinal, como disse o própri Mance “Parti na manhã seguinte... para um lugar onde um beijo não era crime e um homem podia usar o manto que quisesse” (ASOS, Jon I).
Assim, quando Denys Mallister ordenou que Mance descartasse a roupa costurada e vestisse o uniforme padrão da Patrulha, o então patrulheiro estava diante de um dilema maior do que dever-liberdade. Descartar a roupa significaria virar definitivamente as costas para o amor. Assim, a motivação de Mance encontra um eco nas palavras de Meistre Aemon:
O que é a honra comparada com o amor de uma mulher? O que é o dever contra sentir um filho recém nascido nos braços… ou a memória do sorriso de um irmão? Vento e palavras. Vento e palavras. Somos apenas humanos, e os deuses nos moldaram para o amor. Esta é a nossa grande glória e a nossa grande tragédia.
(AGOT, Jon VIII)
Diante deste dilema, o patrulheiro se dirigiu para o seio de sua antiga comunidade, atraído pelo estilo de vida que nunca deve ter conhecido a não ser nas canções que tanto gostava. O detalhe interessante é que Mance usa este manto quando Jon o encontra.
Entretanto, há outro aspecto essencial nesta história, carregado de mistério. O navio que trazia seda de Asshai era um navio originário de Asshai? Claro que poderia ser um navio de Westeros que trazia a seda. Porém, a Costa Gelada não é conhecida por ser visitada por navios mercantes. Talvez então saqueadores das Ilhas de Ferro que acabaram naufragando na Costa Gelada ainda com a carga roubada? É possível.
Contudo, GRRM poderia simplesmente estar querendo dizer que é um navio vindo do oriente que naufragou após circundar o mundo sentido leste-oeste até chegar a Westeros. O que faria com que Alissa Farman não fosse a primeira navegadora a cruzar o Mar do Poente. Bem, acho que jamais saberemos definitivamente.
Voltando a Mance, não sabemos quanto anos antes do começo da história ele começou a reunir as diversas comunidades do Norte sob seu comando. Sabemos que o plano dele era levar o povo livre para o sul da Muralha, fugindo dos outros, mas não sabemos exatamente quando isso começou. Na verdade, GRRM manteve toda a linha do tempo envolvendo Mance bastante confusa.
Sabemos que ainda quando era patrulheiro, sob o comando do Lorde Comandante Qorgyle (que morreu em 288 DC), Mance visitou Winterfell e conheceu Jon ainda criança (que nasceu em 283-284 DC). Portanto, Mance não devia estar entre o Povo Livre há mais de 10 anos no começo de A GUERRA DOS TRONOS. Se está correta a informação obtida por Jon de que Mance “tinha passado anos reunindo aquela vasta e lenta tropa” (ASOS, Jon II), então é de se esperar que tudo tenha começado em anos recentes.
Por outro lado, podemos questionar a razão que levou Mance Rayder a reunir um exército para atacar a Muralha. O ex-patrulheiro não parece ser exatamente o tipo heroico de pessoa, que pensa em todas as vidas humanas que seriam perdidas em razão dos Outros.
Ou seja, se Mance Rayder pensasse apenas em salvar a própria vida, por que não simplesmente atravessou sozinho a Muralha, disfarçado de bardo e pegou um navio para Essos? Não só ele parece ser um mestre dos disfarces e da arte de se misturar a multidão, como também tinha uma bolsa de veados de prata quando visitou Winterfell para ver Robert Baratheon. Tinha a faca e o queijo na mão.
Se nós pudermos acreditar em Osha, entretanto, o plano de Mance na verdade seria reunir o exértico para lutar contra os Outros:
Por que você acha que fugi para o sul com Stiv, Hali e o resto daqueles idiotas? Mance pensa que vai lutar, o bravo, querido, teimoso homem, como se os caminhantes brancos não fossem mais que patrulheiros. Mas, que sabe ele? Pode chamar a si próprio Rei-para-lá-da-Muralha se bem entender, mas ainda é apenas mais um dos velhos corvos negros que fugiram da Torre Sombria. Nunca experimentou o inverno. Eu nasci lá em cima, filho, assim como a minha mãe e a minha avó antes dela, e a minha bisavó antes dela, nascida entre o Povo Livre. Nós recordamos.
(AGOT, Bran VI)
Dessa forma, fica parecendo que Mance estava reunindo as tribos para enfrentar os Outros, mas acabou fracassando. A fim de manter a unidade, porém, usou a hoste que havia reunido para atacar a Muralha e tentar forçar passagem para o Sul. Ainda assim, nada explica sua motivação para querer salvar toda essa gente.
Veja, Mance não parecia cultuar laços afetivos fortes antes do começo de A Guerra dos Tronos. Seus companheiros de acampamento são apenas líderes que ele submeteu ou parentes de sua mulher, e ele somente conheceu Dalla quando retornou da visita a Winterfell para ver Robert. Portanto, não parece haver qualquer explicação. Ou era ele tão apaixonado pela cultura do Povo Livre que desejava salva-los da extinção? Talvez, mas ainda parece uma justificativa estranha. Teria Mance alguma pessoa querida que foi morta pelos Outros antes que o conhecêssemos pelos olhos de Jon? Não, senão todos no acampamento saberiam e teriam comentado.
De todo modo, a investida de Mance contra a Patrulha da Noite não deu em nada. Coube ao recém-eleito Lorde Comandante Jon Snow ter a sensibilidade de dar seguimento ao plano de Mance, em parceria com Stannis Baratheon. Na verdade, é curioso que Jon tenha dado continuidade ao legado de Mance.
Frequentemente, aponta-se para o fato de Mance ter exercido uma influência partenal sobre o Lorde Comandante. E na mesma frequência Mance Rayder é associado com Rhaegar: um cantor-guerreiro que traiu seus votos em razão de uma mulher e desertou de suas responsabilidades. Com isso, não estou dando crédito à teoria “Mance = Rhaegar”, apenas fazendo um brinde a seus argumentos, pois acho que ela falha em ver literalidade em metáfora.
Diferentemente de outros personagens trazidos a vida do mundo dos mortos, Mance retorna ao mundo dos vivos saído de trás de uma ilusão, não por desígnio de R’hllor. Melisandre usa seduções (glamours, em inglês) para disfarçar Camisa de Chocalho como Mance e vice-versa, e Stannis é convencido para queimar o cara errado disfarçado de cara certo.
Eu nunca achei muito convincente a forma como Camisa de Chocalho é queimado. Não acho crível que ele não percebesse que estava sendo confundido com Mance e não fizesse uma defesa astuta de si mesmo. No caso, ao invés de R’hllor de se esconder atrás de R’hllor, GRRM preferiu deixar patente a importância de Mance para a trama dos futuros livros. E, de fato, sabemos que Mance conhece “muito e ainda mais sobre nosso verdadeiro inimigo” (ADWD, Jon I). Stannis o garante após conversar “por horas” com Mance Rayder.
Dessa forma, a não ser que o conhecimento que o Rei-para-lá-Muralha transmitiu ao Rei-na-Muralha seja suficiente para que a trama se desenvolva eficientemente, Mance teria que viver até que os Outros chegassem. Por essa razão que muitas pessoas suspeitam que as afirmações de Ramsay não verdadeiras. Na carta do bastardo, mais conhecida como “a carta rosa”, o atual Senhor de Winterfell afirma que Mance está enjaulado e deixado para o frio do inverno mata-lo. Esta é uma das afirmações que enche a carta de um senso de urgência, e possivelmente também foi uma das frases que deixou Jon convicto que deveria agir imediatamente para salva-lo.
Mas grande parte dos leitores enxergam muitos furos em tudo que é dito na carta. Alguns até mesmo dizem que dizem que a carta teria sido escrita pelo próprio Mance. Sem falar que o Rei-para-lá-da-Muralha estava confortável demais em sua imitação da história de Abel, o Bardo, para que ninguém imaginasse que ele tinha a intenção de imitá-la até os últimos detalhes. O que, em outras palavras, quer dizer que Mance tinha intenção de se esconder fora da vista de qualquer pessoa até que a confusão terminasse (o que faria de Ramsay um mentiroso).
Porém, não me aprofundarei no conteúdo da carta ou nas teorias que alegam que o autor não teria sido Ramsay (pretendo fazer isso no futuro). Por enquanto, basta dizer que a verdade sobre o que aconteceu com Mance está aberto à discussão dentro e fora do universo dos livros. Veja bem: o que estarão pensando os Selvagens na Muralha agora que Jon Snow leu a eles uma carta que diz que Mance está vivo em Winterfell, sendo que todos eles o viram queimar? Talvez passem a atribuir poderes mágicos a Mance e comecem a teorizar que ele enganou até a própria morte.
Coisas que saberemos quando Os Ventos do Inverno sair.

Perguntas

  1. O navio de onde a seda escarlate do manto de Mance foi retirado vinha do oriente?
  2. Por que Mance reuniu os Selvagens ao invés de fugir e se salvar?
  3. Mance realmente planejava lutar contra os Outros?
  4. Que tipo de influência Mance teve sobre Jon?
  5. Mance realmente foi capturado por Ramsay?
  6. Você acha que os Selvagens podem tentar resgatar Mance com base na Carta Rosa?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.04.24 02:30 Spookycliquebr Twenty One Pilots para a NME [traduzido]

As filiais da B&Q em Birmingham devem estar fazendo um grande comércio de fita adesiva amarela. Fora do Resort World Arena da cidade, em 27 de fevereiro, os adolescentes estão aplicando-o avidamente ao uniforme verde do exército. À medida que mais tropas descem - com lenços de pescoço amarelos usados ​​como máscaras - é como um elenco para uma versão júnior de The Purge.
Os espectadores podem ser perdoados por presumir que uma demonstração Anônima vai acontecer, mas esta é a Skeleton Clique, superfanbase ferozmente dedicada de Twenty One Pilots, esperando do lado de fora do local seis horas antes do duo de Ohio estar no palco para dar o pontapé inicial no Reino Unido de sua gigantesca Bandito Tour.
Eles fizeram meticulosamente cosplay dos uniformes do vocalista Tyler Joseph e do baterista Josh Dun na arte e vídeos apocalípticos de seu último álbum, "Trench". Alguns se sentam esboçando fotos de seus ídolos. Um aperta um banner estampado com as palavras "VOCÊ SALVOU MINHA VIDA".
É apropriado, porque Twenty One Pilots - com seus principais temas de insegurança, saúde mental e fé - é uma banda perfeita para salvar a vida, uma referência para aqueles que acham que ninguém os entende.
No papel, no entanto, eles são desafiadoramente estranhos. Com "Trench", eles criaram um mundo mítico de alto conceito - que pode confundir até mesmo os roteiristas de Lost. Vagamente, sua trama diz respeito a uma cidade alegórica chamada Dema e os nove bispos ditatoriais que impedem seus habitantes de escapar - e a força rebelde de bandidos que buscam libertá-los. Mas há muito mais do que isso.
Longos sub-threads Reddit são dedicados a decodificar significados ocultos em músicas e decifrar pistas em cada peça de mídia que a banda lança. Há muitos ovos de páscoa: por exemplo, o nome completo de 'Nico' da música 'Nico e os Niners' - um grande inimigo - é Nicolas Bourbaki, que é o pseudônimo coletivo para os cientistas que inventaram a notação de zero - o ø usado na marca de twenty one pilots.
Musicalmente, eles são igualmente pouco convencionais: uma geração Spotify pós-gênero mistura de estilos que facilmente se exercitam através do rap, reggae, R&B, prog, electro-pop, indie - basicamente, eles voltaram a mão para tudo “Canto da garganta mongol”. No entanto, de alguma forma, é verdade que "Blurryface" - seu quarto álbum inovador - enviou o duo estratosférico em 2015, permitindo que o baterista Josh Dun fizesse seus backflips de marca regristrada nos maiores palcos do mundo.
Nos bastidores da arena, os assistentes [de palco] estão montando a elaborada e visualmente espetacular produção de Bandito, que envolve um carro em chamas, e dublê [de corpo] que permitem que um Tyler vestido de capuz desapareça e reapareça, como Houdini, no meio da música, em diferentes partes da arena.
Versões de brinquedos peludos do Ned - o personagem CGI gremlin que eles introduziram recentemente no vídeo "Chlorine" - sobre os alto-falantes. Quando nós primeiro pegamos um vislumbre de Josh - conhecido por suas acrobacias - ele está tocando bateria de ar e fazendo piruetas no ar para suas próprias músicas. Mais tarde, ele e Tyler brigam com os aspiradores de pó que estão sendo usados ​​para aspirar o palco.
Mas eles têm foco de laser. Na música de "Trench", "Bandito", Tyler canta: "Eu criei este mundo para poder sentir algum controle", e você acha que isso se estende a todos os aspectos da banda. Sua pequena equipe de proteção vem de sua cidade natal, Columbus, e tudo o que a NME faz com a banda acontece sob o olhar atento de seu círculo íntimo.
Durante nosso bate-papo de 70 minutos, o gerente da turnê está parado na porta do camarim, aumentando a sensação de que você pode ser transportado para um bunker, emergindo meses depois, reprogramado e enrolado em uma fita adesiva amarela.
Felizmente, a banda é charmosa e solícita. O principal compositor, Tyler, vacila de ser intenso a imbecil ("Nós passamos tanto tempo juntos, eu sinto que sei tudo sobre John", ele brinca com Josh).
Quando ele está dizendo algo revelador, evita o contato visual. Josh é seu lastro lúdico, tendendo a sentar em silêncio e participar apenas quando há uma piada. Nem xinga - nem sequer uma vez. Tendo vindo direto de uma sessão de autógrafos do HMV, Tyler está preocupado com sua voz. "Eu tentei não falar com nenhum deles, mas não posso evitar", diz ele. "Eu fico tipo: 'Muito obrigado por ter vindo, de onde você veio?'"
Eles parecem ser tocados pelos extremos aos quais seus apoiadores foram. Do lado de fora, os fãs até se agitaram vestidas como "bispos" em roupas vermelhas enquanto na Rússia, roupas de banana apareceram na multidão - uma piada sobre como Tyler e Josh, ambos com 30 anos, têm aversão à fruta.
"Nós fornecemos apenas alguns pedaços da inspiração, mas eles são os únicos que se tornaram o motor da coisa toda", diz Tyler. Além de Tyler uma vez "ficar na fila por oito horas, quando The Killers tocou minha cidade natal", nenhum deles foi a extremos extraordinários para seus grupos favoritos. “Nós desejamos que o nível de cultura dos fãs estivesse por perto quando éramos mais jovens”, observa Josh. "Porque muitas dessas histórias sobre como essas pessoas se conheceram e como elas se tornaram melhores amigas quando estão esperando na fila por horas e dias são inspiradoras e legais."
"Blurryface" tornou-se o primeiro disco da história a ter cada uma das músicas certificadas pelo menos em ouro. Quando eles colecionaram o Grammy em 2017 para Melhor Performance de Pop Duo / Grupo para o single "Stressed Out" (batendo Rhianna e Drake, e Sean Paul - um homem que os descreveu como "o novo Nirvana"), eles tiraram seus boxers em o caminho para o palco, lembrando-se de como uma vez eles assistiram ao show de premiação em suas calças em Columbus e disseram: 'Se algum dia ganharmos um Grammy, deveríamos recebê-lo assim'.
É indicativo de sua ambição. Tendo formado Twenty One Pilots como um trio na universidade em 2009, Tyler recrutou Josh e perdeu dois membros em 2011. “Desde o início, tínhamos grandes visões e sonhos de onde queríamos estar, então nada nos pegou de surpresa”, diz Josh , imperturbável. "O que seria mais surpreendente para as pessoas é quantas vezes nos olhamos e dissemos: 'Sim, é exatamente isso que imaginamos e o que vimos'.
Durante o ciclo "Blurryface", eles se lembram de vender pequenos clubes, teatros e arenas no mesmo ano. "Quando você diminui o zoom, você pode pensar: 'Ah, isso foi muito louco'", diz Josh. "Mas nós estávamos em turnê desde 2011 tocando em shows todas as noites, então você está perto demais para perceber isso. É como quando seu tio, que não o viu por um ano, chega e diz: "Você ficou muito alto".
As coisas mudaram, no entanto. Questionado sobre quem é o contato mais famoso em seu telefone, Tyler passa pela sua lista de contatos antes de parar em Chris Martin ("Isso é incrível de dizer em voz alta", ele ri) - o vocalista do Coldplay certa vez deixou uma mensagem de voz sobre a banda. Josh responde: Eu cresci ouvindo uma tonelada de Blink [182], então pensar que nos últimos anos eu me tornei amigo de Mark [Hoppus], é surreal. Quando eu era adolescente, eu nunca teria imaginado que iria trocar mensagens com ele.
Em outubro, quando lançaram 'Trench' - após um apagão de um ano sem envolvimento de mídias sociais ou shows, e uma trilha secreta para os fãs seguirem levando ao seu anúncio - ele só foi derrotado nas paradas por Lady Gaga e Bradley Cooper, com ‘Nasce Uma Estrela'.
Você pode argumentar que é igualmente cinematográfico: as pessoas sugeriram a Tyler que eles deveriam expandir suas promessas distópicas em um longa-metragem. "A intenção nunca foi, 'vamos escrever um disco que tenha força suficiente para se transformar em uma série da Netflix', mas é legal saber que criamos algo com substância suficiente para sabermos que essa pergunta está sendo feita", ele nega.
Além disso, embora camuflada na fantasia, e a mitologia Dema, com suas referências a religiões antigas como o zoroastrismo, "Trench" é, na verdade, uma dissertação sobre saúde mental do final de vinte anos. Nas composições, como nas conversas, Tyler diz suas coisas mais interessantes quando ele não olha nos seus olhos.
Tendo a narrativa preparada “durante anos”, ele tentou introduzi-la em “Blurryface”, cujo personagem principal é uma personificação de sua ansiedade e insegurança. Durante esse tempo, ele até se apresentou com as mãos e o pescoço revestidos de tinta preta - para representar o aperto tóxico de sua ansiedade. A maneira como ele descreve "Trench" é semelhante a um mapa psicanalítico do Google.
"É sobre usar a arte de contar histórias para entender melhor um problema muito menos fantástico que está navegando em sua própria psique e dando a ela um destino e lugares que você deve e não deve ir e os personagens que deve evitar. E isso pode ser encontrado dentro da luta de cada pessoa ”, diz Tyler.
"É interessante que 'Blurryface' - onde criei um personagem que representa tudo o que eu não gostei de mim mesmo e tudo o que estou tentando superar coincidentemente foi o álbum que realmente aconteceu para nós", continua ele. “O fato de sermos forçados a revisitá-lo todas as noites é uma lição valiosa em suas próprias inseguranças pessoais: você trabalha com isso, tenta superá-lo, mas nunca é algo que você pode simplesmente deixar de lado e se separar”.
Um trio de músicas em "Trench", Tyler se vê totalmente demitido e existe "fora da mitologia da série Netflix", como ele diz. 'Smithereens' é uma canção de amor bonitinha, dirigida por ukulele para sua esposa, Jenna Black, com quem ele se casou em 2015. 'Legend', entretanto, é uma homenagem ao seu avô, Bobby, que apareceu na capa do álbum de 2013 'Vessel 'ao lado do avô de Josh. Ele começou a escrever a faixa quando a demência de Bobby começou, mas seu avô faleceu em Março do ano passado, antes que pudesse ouvi-la.
Tyler: “Eu menciono nas letras: 'Eu gostaria que ela tivesse te conhecido.’ E eu estou falando da minha esposa, porque quando ela começou a aparecer, ele ficou pior. Ele costumava ser tão espirituoso e iluminava um quarto e mudava a dinâmica social de qualquer situação, e há centenas e centenas de histórias clássicas, mas quando ela chegou, ele estava indo depressa. Ele era imprevisível, não lembrava os nomes das pessoas, o que era um novo tipo de dor.”
Seus olhos parecem lacrimejar. “Meu pai me contou um momento no final - onde ele se lembrava do meu nome - e perguntou: 'O que o Tyler está fazendo?'. Ele sempre perguntava e meu pai tentava explicar: "Ele está em uma banda, toca música". E ele disse: "Bem, eu quero ouvir uma música".
E isso foi antes de eu escrever qualquer coisa para "Trench". Meu pai está dirigindo o carro e ele continua insistindo: "Bem, eu quero ouvir uma música!". E meu pai não tinha nenhuma música no carro. Por puro desespero, ele liga o rádio e agita o dial algumas vezes e uma de nossas músicas está ligada e ele pode dizer: "Lá - aí está ele e esta é a sua música".
“E assim, de uma maneira estranha, você pode pensar em todo o sucesso e reconhecimento que tivemos, foi apenas para preencher uma pequena história onde meu pai foi capaz de mostrar ao meu avô a música que eu escrevi naquele momento no rádio."
Em ‘Neon Gravestones’, tipo Post Malone, Tyler corre contra a alegoria de alguém tirando a própria vida de alguma forma "glamourosa" em vez de uma tragédia, cantando: "Na minha opinião, / Nossa cultura pode tratar uma derrota / Como se fosse uma vitória”, E a fetichização irresponsável do Clube 27 (“ Eu poderia desistir e aumentar minha reputação / eu poderia sair com um estrondo / Eles saberiam o meu nome”).
"Eu estava com medo dessa música", diz Tyler. “Então, essa música é muito preta e branca. Eu trabalhei duro em cada pronome. Porque eu sabia que era um assunto delicado, a última coisa que eu precisava era que alguém entendesse mal o que eu estava tentando dizer. Eu estava com medo de não me esconder atrás da metáfora. Eu entendo que há riscos em ser mal interpretado ou deturpado. Há uma chance absoluta de ofender as pessoas ou parecer desonra, mas eu realmente queria focar nas pessoas que estão aqui para ouvir. Eu queria apontar algo que gostaria de ouvir quando estiver passando por esses pensamentos.”
Tyler aplaude a nova geração de artistas falando abertamente sobre sua saúde mental e desabilitando o estigma. "Eu acho que nossa cultura, quando se trata de suicídio e depressão, deu um grande salto", diz ele. “Estou tão orgulhoso de que a música tenha liderado a capacidade de falar sobre isso tão abertamente, e falar sobre isso é muito importante. Então, de certa forma, eu realmente sinto que há um grande lado disso que tem sido coberto com "vamos falar sobre isso, tipo, você não é louco, não há nada de errado em apenas olhar quantas pessoas passam por isso".
"Trench" culmina com a abrangente "Leave The City", que Tyler descreveu como uma "crise de fé". Tanto ele como Josh foram criados em lares religiosos. O pai de Tyler era o diretor da escola cristã que ele freqüentava; quando Josh era mais jovem, a maioria da música secular foi banida, deixando-o para esconder contrabando de álbuns do Green Day debaixo da cama.
"Um dos equívocos é por causa de onde estamos e do que conquistamos - e porque as pessoas acham que temos um estilo de vida de rock louco - que aprendemos que não precisamos mais de Deus", explica Tyler. "E não é isso."
“Eu sou o tipo de pessoa que precisa desafiar tudo e minha fé é algo que eu sempre passei por temporadas fortemente desafiadoras e uma vez que eu coloquei em teste e vi o que é, eu sou capaz de aceitar isto. Durante 'Trench', houve momentos específicos em que você conseguiu ver onde eu estava em minhas temporadas de desafio e re-aceitação - e eu definitivamente estava passando por um momento desafiador. ”
“A questão é: preciso de Deus? A verdade é que não tenho resposta para isso alguns dias. Alguns dias eu tenho, e porque eu escrevo músicas, eu escrevo letras - você vai me ver entender. Não posso deixar de abordar esses tipos de perguntas porque é por isso que comecei a escrever músicas em primeiro lugar. ”
Essas grandes questões estão à espreita sob o capô de um carro muito brilhante. A razão pela qual twenty one pilots provaram ser tão bem sucedidos comercialmente é porque as próprias canções transbordam de ganchos. Você não precisa saber que "Leave The City" envolve uma crise existencial - ou exige um guia turístico para Dema - para aproveitar o fato de soar como M83 produzindo My Chemical Romance em sua pompa da Black Parade.
O que não pode ser exagerado é o quão divertido é o espetáculo ao vivo de Twenty One Pilots. Hoje à noite, eles se abrem com Josh segurando uma tocha acesa, incendiando um carro, e assistindo a fusileantes de shows de mágica de Vegas, kits de bateria de multidões, homens vestidos de Hazmat borrifando névoa na platéia, confetes e uma competição para encontrar o melhor pai dançarino.
Não é surpresa que Tyler diga que ele é competitivo: como alguém que já foi oferecido uma bolsa de basquete, pode ser. Coloque-o com outra banda e é como hamsters compartilhando uma jaula.
Quando eles assinaram com o emo-citadel Fueled by Ramen - lar dos amigos Paramore e Panic! At The Disco - Pete Wentz do Fall Out Boy levou-os sob sua asa para martelar isso fora deles. "Ele nos mostrou como ser bons irmãos", diz Tyler. "Quando começamos a tocar localmente, você estaria na lista com outras nove bandas. Você queria que eles explodissem, então você viria e roubaria o show. Quando saímos em turnê como o ato de abertura do Panic! e Fall Out Boy, nós tínhamos a mesma mentalidade, mas Pete disse: "Veja todas aquelas pessoas lá fora - vá e faça fãs".
"E eu nunca percebi...", diz ele com total sinceridade e sem nenhum traço de hipérbole em sua voz - "as pessoas poderiam ser fãs de mais de uma banda. Mas estaríamos mentindo se disséssemos que a vantagem competitiva desapareceu completamente. Queremos ser os melhores - e manter todos os outros afastados”.
Enquanto "Trench" foi escrito principalmente por Tyler em seu estúdio no porão em Columbus e enviado para Josh (que agora vive em Los Angeles), seu acompanhamento está sendo escrito na estrada. Ele irá aprofundar ainda mais no folclore de twenty one pilots. "Há um personagem sobre o qual não se fala que desempenha um grande papel e é provável que este seja o próximo passo", diz Tyler.
Josh, por sua vez, tem um casamento para se preparar, tendo se comprometido com a ex-aluna do Disney Channel, Debby Ryan, em Dezembro. Ele brinca que entrará na igreja com solos de bateria. Mas o que há em ambas as mentes é o final da turnê no Reino Unido - estrelando no Reading e Leeds em Agosto.
“Reading & Leeds é um dos primeiros festivais que assistíamos quando nos conhecíamos”, diz Tyler. “Nós assistíamos a vídeos na internet. Nos concentramos nesse programa há meses, no que a produção vai ser.”
Tyler olha para os sapatos, frustrado consigo mesmo. "Não consigo expressar exatamente como isso é importante, mas estamos muito animados em poder provar que esse é o lugar onde pertencemos. Nem todo mundo está lá na platéia para ver você e você tem que conquistá-los, você tem que trabalhar duro para eles. Há outras bandas tentando se destacar e estamos prontos para tirar a cabeça deles.”
Resistência - liderada por bandidos ou não - é fútil.
submitted by Spookycliquebr to u/Spookycliquebr [link] [comments]


2018.06.08 20:47 master_x_2k Interludio Purity

Capítulo Anterior < Indice > Capitulo Siguiente

______________________Interludio Purity______________________

Kayden estaba agachada junto a la cuna, con los brazos cruzados sobre el borde, mirando cómo el pecho de su bebé subía y bajaba. Ella se sentía en paz. Aster era perfecta, impecable, no estaba contaminada por el caos y los males del mundo más allá del departamento y la guardería. Incluso cuando estaba despierta, no era demasiado exigente, rápidamente pasando de alaridos a gemidos tranquilos cuando escuchaba garantías de que la comida, la compañía o un cambio de pañal estaban en camino. No es que ella entendiera, por supuesto, pero confiaba en que su madre la cuidaría. Kayden no podría haber pedido más. Literalmente, no había nada que Aster pudiera hacer, tener o ser que la hiciera mejor de lo que era.
De una manera extraña, Kayden suponía, se refugió en Aster. Encontró un ancla en compañía de su hija, en medio de un mundo en el que tenía pocas esperanzas.
Tomó fuerza de voluntad obligarse a sí misma a alejarse, a alejarse silenciosamente de la guardería y entrecerrar la puerta detrás de ella. Cuando vio a Theo, regordete de quince años, sentado frente a la televisión, se sintió momentáneamente desorientada.
Entonces sintió una punzada de culpa. Se había olvidado del chico, en medio del cuidado de Aster y sus preparativos para la noche.
“Theo, lo siento”, dijo ella. El muchacho había quedado cautivado por los votos finales de un programa de reality show, pero no pensó ni un segundo en silenciar la televisión y prestar toda su atención a Kayden. “He estado tan ocupada, no te he alimentado.”
“Está bien”, respondió Theo, rompiendo el contacto visual. No era así.
“Mira, voy a salir-”
“¿En disfraz?”
“Sí”, respondió Kayden. Trató de leer la expresión en la cara del niño, pero Theo era un muro de piedra. Tenía que serlo, realmente, en donde había crecido.
Resistiendo el impulso de comentar o presionar al chico para que ofreciera algún comentario, crítica o apoyo, Kayden continuó, “Te dejo aquí treinta dólares en la mesa de la cocina. Si deseas usarlo para ordenar delivery, por favor siéntete libre. De lo contrario, saquea mi alacena, mi nevera o usa el dinero para ir a la tienda en el vestíbulo, ¿de acuerdo? Si decides alquilar una película, déjala aquí para que la lleve de vuelta.[1]Es posible que quiera verla.” Kayden sonrió, tratando de fomentar la misma expresión en él.
“Está bien”, dijo Theo, con el rostro inexpresivo. “¿Cuándo vas a estar de vuelta?”
A tiempo para llevarte de vuelta a casa de tu padre, Kayden estuvo a punto de decir. Entonces ella tuvo una idea, “Podría puede que llegue tarde. ¿Estaría bien si pasas la noche? Tendrías que revisar a Aster cada pocas horas. Mantener un oído abierto en caso de que ella llore. Te pagaría la noche completa de niñero.”
Los tiempos en que Theo dejaba que un atisbo de emoción se mostrara eran pocos y distantes. Una sonrisa, genuina, tocó la cara de Theo, y casi rompe el corazón de Kayden en el proceso.
“Me encantaría”, respondió Theo, diciéndolo con honestidad.
“Entonces está arreglado. Lamento interrumpir tu programa”, dijo.
“Está bien”, dijo Theo, solo un toque demasiado rápido. Al parecer no estaba bien, pero nunca lo admitiría. Nunca podría admitirlo. Kayden sintió un destello de odio por el hombre que había erosionado cada gramo de personalidad y asertividad de su hijo. Ella daría la mano derecha por un comentario sarcástico, que girara los ojos o que la ignorara en favor de un programa de televisión.
Tenía que consolarse a sí misma de que al menos le estaba dando a Theo un respiro de una noche de ese hombre. No era suficiente, por supuesto, pero había tan poco que podía hacer. Todo lo que ella podía ofrecer eran pequeñas amabilidades, pequeños gestos de amor y afecto, y la esperanza de que ayudaran. Con eso en mente, Kayden se tomó el tiempo para sacar algunas sábanas y colocar el otro sofá para que Theo se sintiera cómodo cuando terminara de ver la televisión.
Cuando terminó, revisó dos veces el televisor para ver que no estaba interrumpiendo nada, y le dijo a Theo: “Deséame suerte.”
“Buena suerte”, respondió el chico, en un tono que era puro artificio. Las palabras falsas afectaron a Kayden más que si Theo no hubiera dicho nada en absoluto. Esta noche no era la noche para enfrentar ese problema. Ella salió del apartamento, cerrando la puerta detrás de ella. Subió las escaleras hasta el techo y se quitó la bata de baño. La prenda entró en el espacio entre dos jardineras, donde nadie la encontraría a menos que la estuvieran buscando.
Luego dio un paso más allá del borde del techo.
El viento le rasgaba el pelo y soplaba frío contra su cara. Mientras ella se tambaleaba cabeza abajo, viendo solo los destellos de las farolas y los autos debajo de ella, ella esperó. Su edificio de apartamentos tenía quince pisos de altura, lo que le daba menos tiempo del que cabría esperar. Todo lo que tomaría sería un segundo de duda, un error, una momentánea vacilación, y ella golpearía con el suelo.
Aster. Era apropiado que ella pensara en su hija. Ella siempre lo hacía, en estos días, cada vez que saltaba. Se había convertido en un ritual, como si no pudiera ir a limpiar la ciudad si no se recordaba a sí misma por qué lo estaba haciendo.
La energía inundó su cuerpo. Todo el cielo se iluminó con un brillante y cegador destello de luz. Para cuando las manchas desaparecieron de los ojos de la gente en la calle, ella ya se había ido, precipitándose sobre el centro de Brockton Bay, un rastro de luz blanca detrás de ella.
Kayden no usaba una máscara, pero no era necesario. Con sus poderes activos, su cabello castaño y sus ojos se volvían de un blanco radiante, emanando una luz tan brillante que era imposible mirarla directamente. La tela de su traje de alabastro también irradiaba un suave resplandor que se ondulaba como la luz sobre la superficie del agua.
Su rutina habitual era patrullar durante una hora o dos, tener una idea de las cosas, y luego tomar medidas donde ella creía que era más apropiado. Esta noche, sin embargo, estaba frustrada, y ni siquiera había empezado.
Hace un año, había convertido el ABB en un objetivo prioritario. De tres a cinco veces a la semana, ella había llevado a cabo ataques quirúrgicos contra las operaciones de bajo nivel de la banda, interrumpiendo envíos, golpeando a traficantes y matones, atacando sus lugares de negocios y todo el tiempo ella había estado recopilando información. Esa información había dado sus frutos de vez en cuando; se había enfrentado directamente con Lung en no menos de cuatro ocasiones, había encontrado a Oni Lee en dos. En todos menos en uno de esos encuentros, ella los había forzado exitosamente a retirarse, a abandonar lo que sea que estuvieran haciendo en ese momento. Esos eran los buenos días.
Hubo días malos también. La mayoría de las veces, ella hacia énfasis en maltratar a los miembros del nivel más bajo de la pandilla cuando los había derribado, lo suficiente como para hacer que reconsideraran su elección de carrera. Hacer que consideren ir a otra ciudad. En un momento dado, Lung le tendió una trampa y logró devolverle el favor. Le había tomado dos meses recuperarse de todas sus heridas. Otros días, que de alguna manera fueron peores, se encontró luchando por hacer una diferencia, llegando a la comprensión de que no había logrado cambiar las cosas.
Esta semana ha sido una larga serie de esos días malos. Cuando leyó en las noticias que Lung había sido detenido, ella había despejado su agenda. Kayden había tomado sus días de vacaciones y había llamado a Theo para hacer de niñero. Había sido la mejor oportunidad que tenía, pensó, de limpiar el ABB de una vez por todas. Sacar esa escoria de su ciudad, mientras ellos no tienen liderazgo.
Cinco de sus siete días de vacaciones habían pasado, y ella no había logrado nada. Menos que nada. Se estaban volviendo más fuertes.
Rompiendo su ruta de patrulla habitual, se dirigió directamente a la parte norte de la ciudad e investigó los Muelles. Estaba vacío de miembros de ABB, aparte de dos chicas coreanas que estaban tomando un descanso de prostituirse cerca del ferry, hablando con su anciano, gordo y matronal chulo. Kayden resistió el impulso de tomar medidas y huir, se resistió a interrogarlos por información. Ella había hecho eso anoche con un grupo de comerciantes, y logró poco o nada.
El ABB todavía estaba activo. Incluso con su jefe fuera, estaban más organizados de lo que habían estado bajo la influencia de Lung. Pero sus interrogatorios no pudieron obtener detalles sobre por qué. Incluso los brazos y las piernas rotas no habían lastimado o asustado a los matones lo suficiente como para que hablaran sobre lo que estaba pasando.
Esta era la situación, por lo general, en la que Kayden acudía a los informantes en busca de información, resucitaba viejas alianzas y obtenía ayuda para aplastar al ABB antes de que pudiesen recuperar el equilibrio. Ella había perseguido a viejos amigos, contactos y compañeros de equipo hace tres días, y se había sentido frustrada por la falta de respuesta, la falta de entusiasmo. Max, el padre de Theo, tenía la culpa de eso. Tal como ella había dejado a su equipo como una persona más rota de lo que había estado cuando se unió, otros pasaron por la misma experiencia. Con carisma y un gran sentido de la gente, Max había convencido a personas de todo el país para que se unieran a su equipo. Con la misma facilidad, él los había desarmado sin que se dieran cuenta de que lo estaba haciendo. Confianza rota, atormentados por las dudas, paranoicos con respecto a todos menos al hombre que había causado la paranoia en primer lugar, dividieron el equipo. No es que a Max le importara. Siempre había un nuevo suministro de reclutas con espíritu en los ojos listos para reemplazar a cualquiera que se rompiera.
Ahora la mayoría de la pandilla había desaparecido, posiblemente en un gran trabajo, y no tenía idea de dónde. Ella no tenía idea de dónde averiguarlo. Kayden apretó los dientes. Esto no estaba funcionando. Si iba a hacer algún progreso antes de que se acabaran sus vacaciones, tenía que actuar ahora. Hacer un trato con el diablo.
Ella regresó al centro. Era difícil navegar por las calles desde tan alto, incluso si eran caminos a los que ella viajaba a diario como su versión civil. Desde aquí, todos los edificios parecían iguales, con exteriores espejados y tejados de grava. Dos veces, dio vueltas alrededor de los pisos superiores de los edificios equivocados, buscando el logo en el costado del edificio que diferenciaba al edificio de Max de los demás.
La corona negra sobre un fondo rojo y amarillo. Se detuvo cuando lo vio, maldijo por lo bajo. Cuando ella se acercó, ella lo vio, todavía en su oficina. No era tan inusual, había trabajado hasta tarde todas las noches de su matrimonio. Tenía una laptop directamente frente a él, un sándwich en una envoltura de papel a su derecha, y una serie de papeles extendidos sobre el escritorio a su izquierda. Se giró para mirarla cuando ella se acercaba a la ventana, sonrió suavemente.
Maldito sea, era cinco años mayor que ella, con treinta y cinco años, y todavía era el hombre más atractivo que jamás había mirado a los ojos. Incluso las arrugas en las esquinas de sus ojos solo lo hacían más atractivo. Se había quitado la corbata y la chaqueta del traje, y las mangas de su camisa estaban enrolladas hasta la mitad de sus antebrazos, lo que la obligó a notar que todavía estaba entrenando.
Esperó, con las manos cruzadas sobre el estómago, la más leve expresión de diversión en su rostro. Ella sabía que él era capaz de abrir la ventana de su oficina. Estaba esperando que ella pidiera entrar. Era el tipo de pequeña demostración de poder que tanto le gustaba.
En otra noche, ella habría probado su voluntad contra la de él. En vano, por lo general, pero ella lo habría intentado. Probablemente hubiera terminado con ella yéndose volando, dejando en claro que podría prescindir de su ayuda. Esta noche, sin embargo, sintió la frustración de sus “vacaciones” infructuosas y se dispuso a extender la mano y golpear la ventana.
Antes de que pudiera golpear sus nudillos contra ella por segunda vez, hizo clic y se abrió hacia arriba. Ella navegó a su alrededor para abrirse paso. No pareció mover un músculo cuando abrió la ventana. Le gustaba pequeñas demostraciones como esa. Puso un pie en la alfombra de la oficina y dejó que la luz brillaba desde su interior se desvaneciera. Su cabello dejó de agitarse y retorcerse en respuesta a la energía que ondulaba a través de él, quedando flácido y volviéndose marrón. Sus ojos se oscurecieron a su color avellana oscuro. Podía escuchar un clic seguido por el más leve siseo cuando la ventana se cerró lentamente detrás de ella.
“Kayden. Ha pasado un tiempo”, logró saludarla y hacer que pareciera una crítica en el mismo aliento. Dio media vuelta para escribir en su computadora, y las luces de la oficina se ajustaron a un destello de halógeno. Cerró los ojos brevemente y se deleitó con el resplandor, sintiendo que su suministro interno de energía se recargaba.
“Max. Gracias por la luz.”
“¿Asumo que estás bien?”
“Estoy bien.”
“¿Y nuestra hija?”
“Aster está bien”, dijo, con la mayor calma posible, mientras su pulso latía en sus oídos. Ella sabía que realmente no le importaba. Él le estaba haciendo saber que no se había olvidado de Aster, recordándole que él, en cualquier día y en cualquier momento, podría tomar la custodia de su bebé. Él tenía el dinero, tenía los contactos. Ella sería incapaz de detenerlo. Ella recordó mencionar, “Theo la cuidará esta noche.”
“Lo sé. Llamó un poco antes para preguntar si podía pasar la noche. Le dije que estaba bien. Le hará bien pasar tiempo contigo y Aster. Algunas influencias femeninas en su vida.”
Kayden respondió con un brusco asentimiento. Para cualquier otra persona, esta conversación habría sonado perfectamente inocente. Como alguien que había trabajado junto a Max durante diez años y se había estado casada con él por uno, sabía que esto era todo negociación. Estaba dejando claro que le estaba haciendo un favor, y que esperaría una recompensa en algún momento, esta noche o dentro de una semana. Así era él, siempre jugando por el poder, por la ventaja, por el dominio. Todo el tiempo, él lo estaba haciendo de una manera que no podrías enfrentar. Si ella lo señalaba, él jugaría inocente y se vería como la loca, la que estaba equivocada. A veces incluso a sí misma.
“Entonces, ¿qué puedo hacer por ti?”, Se reclinó en su asiento.
“Los ABB carecen de liderazgo. O, al menos, carecen de liderazgo experimentado. Quiero derribarlos antes de que se reagrupen. Para hacer eso, quiero reunir a nuestro antiguo equipo.”
“Y admites que no puedes hacerlo sin mi ayuda.”
“Sí”, le dolió admitir.
“No estoy interesado”, dijo, dando vueltas en su silla para mirar la computadora. Hubo un clic, y la ventana detrás de Kayden comenzó a abrirse nuevamente. A medida que el aire soplaba desde el exterior, un mechón de cabello le atravesó la cara. Ella lo colocó detrás de su oreja.
“He hablado con los demás, pero nadie que haya trabajado para ti está dispuesto a ser el primero en unirse a mí. Algunos dicen que están preocupados de que te ofenderán. Otros simplemente están asustados, o ya se dieron por vencidos. Me preguntan por qué un grupo de sus rechazados lo haría mejor de lo que habían logrado como parte de su equipo. No estoy llegando a ningún lado, y el tiempo se acaba. Todo lo que tomaría sería una palabra de ti, y tendría un equipo de cuatro o cinco personas. Con eso, podría exponer y aplastar al ABB.”
Max se levantó y se sentó en el borde de su escritorio para mirar a Kayden, “No veo que valga la pena el esfuerzo. ¿Qué hay para mi ahí en esto?”
“Para empezar, la ABB se habría ido.”
“Se irán eventualmente. Soy paciente ¿Qué más?”
“No tengo nada más que ofrecerte, Max”, respondió ella. Eso era una mentira, lo sabía… pero lo más cercano que tenía a una moneda de cambio era algo que nunca abandonaría en un millón de años. Nunca Aster.”
“Te quiero a ti. En mi equipo otra vez.”
“No.”
“Serías mi segunda al mando. Hablaría con los antiguos miembros del equipo y les pediría que formaran un grupo aparte que trabajase bajo tus órdenes. Tendrías que verificar conmigo todo lo que haces, pero aparte de eso, serías completamente autónoma. Libre de usar a tu equipo como mejor te parezca.”
Aparte de eso, pensó ella. Como si fuera intrascendente, estar chequeando con él en cada movimiento que ella hiciera. “No estoy de acuerdo con la forma en que haces las cosas. No quiero asociarme contigo.”
Él rió, gutural, profundo, mientras ella permanecía allí en un silencio sepulcral.
“Kayden”, dijo, cuando se detuvo, “Ya estás asociada conmigo. La gente dice nuestros nombres al mismo tiempo, incluso cuando no hemos trabajado juntos en dos años. Cuando mi nombre aparece en los periódicos, el tuyo nunca se queda atrás.”
“Estoy trabajando para cambiar eso.”
“Y trabajarás en contra de esa impresión durante décadas, sin ningún efecto, te lo garantizo.”
Kayden se volvió y miró por la ventana, no queriendo mirar a Max con sus brillantes ojos azules por más tiempo.
Continuó, y ella supo que él estaba sonriendo con aire de suficiencia, incluso sin mirarlo, “Independientemente de nuestros diferentes métodos, siempre compartimos los mismos objetivos. El limpiar este sucio mundo nuestro.”
“Lo haces poniendo drogas en la calle, robando, extorsionando. No puedo estar de acuerdo con eso. Nunca lo hice. No tiene sentido, mejorar las cosas empeorándolas.”
Max sonrió, “Es feo en la superficie, pero es más dinero, más poder, y me da la influencia para realmente afectar las cosas. Las únicas personas a las que lastimé son las mismas personas que causan los problemas en primer lugar.”
Era un estribillo que había oído tantas veces antes. Ella se cruzó de brazos.
Cambió de táctica, “Déjame preguntarte: ¿prefieres hacer las cosas a tu manera, sin cambiar las cosas o preferirías trabajar bajo mis órdenes y hacer una diferencia?”
Estoy haciendo una diferencia”, respondió Kayden, “estoy trabajando para hacer de este mundo un lugar mejor.”
“Por supuesto”, respondió, y ella no perdió el rasgo de condescendencia en su voz, “Dejaste a mi equipo para hacer un buen trabajo, es pura coincidencia que sean criminales negros, marrones o amarillos a los que apuntas.”
Kayden frunció el ceño, “Es difícil de evitar, cuando la única banda notable de blancos es tuya. Algunos viejos amigos y aliados siguen trabajando para ti… No puedo atacarlos, ¿o sí? Estoy trabajando para mejorar nuestra ciudad, pero no voy a golpear a las personas con las que he salido a beber.”
“Y en el proceso, estás haciendo poco para cambiar la idea de que eres parte del Imperio Ochenta y Ocho”, sonrió Max, “es divertido escucharte que intentar justificar tu perspectiva, pero estás ignorando la incómoda verdad. Corta esta basura y dime que no sientes algo diferente cuando miras una cara negra, en comparación con cuando miras una blanca.”
Kayden no tenía una respuesta para eso. Era su culpa, realmente. El jugador de béisbol de la escuela secundaria que le gustaba cuando ella estaba en la escuela media[2] terminó siendo la misma persona que se acercó primero a ella cuando comenzó a salir de traje. Cegada por su buena apariencia y su habilidad con las palabras, había sido persuadida, convencida de su forma de pensar. Ella había tratado de cambiar su punto de vista desde el divorcio, pero había visto mucho en sus diez años como miembro de su equipo. Era imposible mirar la ciudad ahora e ignorar el hecho de que demasiado de lo que lo convertía en un lugar más feo para vivir y criar a un niño podía rastrearse hasta el mismo tipo de personas. Claro, los blancos también tenían criminales, pero al menos eran jodidamente civilizados.
Cuando no hubo respuesta, Max dijo: “Eso es lo que pensé. Sin embargo, nuestros métodos difieren, independientemente de si está dispuesta a admitirlo en voz alta, creo que compartimos una perspectiva muy similar. Mi oferta es esta: déjame demostrar que mis métodos funcionan. Únete a mi equipo, sirve como mi segunda al mando por un año más. La única persona a la que respondes es a mí, y te doy un equipo propio. Puedes elegir a tu propio escuadrón entre nuestros posibles miembros y ex miembros, aunque no puedo garantizar que todas las personas que menciones quiera participar...”
“Max…” Kayden negó con la cabeza.
“La parte final del trato es esto. Si no estás satisfecha con cómo fueron las cosas cuando tu año termina, Imperio Ochenta y Ocho es suyo. Por completo, incluido mi negocio, cada empleado, cada activo, legítimo o no. Me convierto en tu segundo al mando y sigo tus órdenes. Puedes convertir a Imperio Ochenta y Ocho en un esfuerzo humanitario, vender el negocio, convertirnos a todos en superhéroes. No me importa. Si no puedo impresionarte, entonces lo que estoy haciendo simplemente no vale la pena.”
Eso llamó su atención. Años atrás, Kayden probablemente habría aceptado una oferta como esta sin pensarlo dos veces. Estar casada con Max durante once meses, darse cuenta de quien realmente era, le había dado perspectiva y precaución. Ella lo consideró por unos largos momentos, tratando de descubrir el ángulo. Él estaba diciendo la verdad, ella lo sabía. Fuera lo que fuese Max, no rompería su palabra sobre algo como esto.
“¿Está fallando el negocio?”, Preguntó. ¿Ella estaba recibiendo un premio trampa?
“Prosperando. Lo prometo.”
“¿Qué quieres que haga?”
“Lo mismo que hiciste antes. Serías mi peso pesado. Mi agente. Si necesitara que hicieras un ejemplo de alguien, lo harías. La única diferencia entre entonces y ahora es que mi Imperio es más grande. Mejor. Tú y yo podemos tener un mayor impacto.”
Más sangre en mis manos. Cuando el pensamiento cruzó por su mente, miró sus manos enguantadas. Tela blanca prístina, marcada por el resplandor de las luces halógenas. Sabía lo que él estaba haciendo, sabía cuándo decidió venir. Encontraba la debilidad de una persona, la atacaba y la aprovechaba. Sabía que estaba frustrada con sus esfuerzos como agente solitaria, probablemente había planeado esta conversación días o semanas atrás, poniéndola en práctica mentalmente, teniendo una respuesta preparada para todo lo que pudiera decir. ¿Cómo podría competir con eso, cuando rara vez miraba más allá de las próximas veinticuatro horas? Era solo cómo ella era, cómo pensaba.
Probablemente por eso eran tan efectivos como pareja, se vio obligada a admitir.
“Así que te pregunto de nuevo, Kayden, ¿quieres pasar el tiempo sin poder hacerte un nombre por tu cuenta, o estás dispuesta a unirte a mí para cambiar realmente las cosas? Ven conmigo y te garantizo que ganas de una manera u otra.”
Sus ojos se iluminaron, y su cabello comenzó a ponerse blanco desde las raíces hacia afuera. En unos momentos, ella era su alter ego radiante. Purity.[3]
Como en respuesta, tomó un abrecartas y lo sostuvo frente a su pecho. Cuchillas de metal comenzaron a ramificarse desde allí, cada una convirtiéndose en más. Lento al principio, la red de metal rápidamente abarcó su pecho, y luego el resto de su cuerpo. Barras, cuchillas, tubos y láminas del metal encontraron su lugar a su alrededor. Con su poder, ella sabía, él podía hacer brotar el metal de cualquier superficie sólida a su alrededor, incluido el metal que ya había creado. Con la misma facilidad con la que podía arrojar lanzas de hierro de nueve metros de altura desde el suelo o las paredes, creó una armadura finamente trabajada y luego la embelleció con cuchillas y púas. Terminó con una corona desigual de cuchillas.
Extendió un guantelete, lo dejó allí para que lo tomara. Era el gesto más pequeño, nunca hacia un movimiento en el que alguien pudiera rechazarlo, dejarlo plantado, y significaba todo para ella, incluso cuando sospechaba que estaba calculado precisamente por ese efecto.
Perdóname, Aster, pensó ella. Estoy haciendo esto por ti.
[1]¡En el mundo de Worm todavía rentan películas físicas!
[2]La escuela media es entre la primaria y el secundario, la edad varia según el estado, pero es entre los 10 y 14 años, empezando la secundaria entre los 14 o 15 años. Según esto y la edad de Kayden y Max, ellos se conocieron cuando tendrían 13 y 18 años respectivamente.
[3]Purity: Lit. Pureza, alusión tanto a su poder de luz blanca como a la ideología de pureza racial.

Capítulo Anterior < Indice > Capitulo Siguiente

submitted by master_x_2k to Parahumanos [link] [comments]


2018.01.02 20:14 jotsugua Como vocês lidam com uma desilusão amorosa?

Então é o seguinte tem essa garota que eu não via a 2 anos. Ela fui meu amor de colegial apesar que no 2 ano disse não querer nada comigo. Doeu na época, como para qualquer adolescente, mas o tempo foi curando. E curou, eu esqueci ela.
Então eu volto para minha cidade natal depois desses anos estudando em um cursinho e acabo ela encontrando ela de novo. Eu penso: bom vou agir como se fossemos só amigos, e vai ser só durante um tempinho. Só que ela começou a ficar muito perto de mim, conversamos muito, (tenho 20 anos e bom, virgem).
Passamos os dias conversando muito, uma noite nos beijamos ficamos juntos conversando mais. Duas noites depois nós dormimos juntos, e foi bom, muito bom. Ficamos abraçados a noite inteira e dormimos assim, no outro dia ela não demonstrava nada de mal, estava feliz. Nós conversamos mais alguns dias depois, ficamos, e então eis que...
O negócio é o seguinte: eu estava bem, nunca estive tão bem na minha vida, eu não precisava disso, já tinha superado ela, eu estava FELIZ, foi um bom ano no cursinho e eu me sentia com potencial para o Enem. Foi ela quem agiu para cima de mim, me chamando para sair, dizendo que me achava incrível, e tal. Os sentimentos voltaram e eu duvido que ela não saberia disso.
Então ela veio com um papo de que achava que o que eu sentia por ela era maior do que ela sentia por mim, que ela, que ela estava muito fragilizada, e muito abalada pelo relacionamento anterior. Cara porque não falar tudo isso antes de me beijar, me levar pra cama? Me disse altas coisas, e veio isso.
Agora eu não consigo tirar ela da minha cabeça e estou me sentindo um completo merda. Queria voltar alguns dias e não ter encontrado ela. Perder a Virginidade não vale todo esse sofrimento nem fodendo, eu nunca liguei pra ser virgem, e tô falando sério.
Eu só queria desabafar mesmo... Não tenho mais amigos aqui na cidade, não quero conversar com ninguém sobre isso e o querendo ou não já ajudei e fui ajudado aq no Reddit. Se você leu até aqui, tem minha gratidão.
submitted by jotsugua to brasil [link] [comments]


2017.09.25 21:45 botafora01 Sinto que a minha vida já está traçada

Desde já peço desculpas pela muralha e pelo throw away
OK, desde o Ensino Médio eu sofria com algo que eu imagino 90% do Reddit sofreu: não conseguia pegar sequer resfriado. Era extremamente zoado pela sala toda por isso (meus amigos até hoje dizem que eu sou o único da turma que nenhuma mulher chegou), cheguei até a apanhar por isso. Só fui perder meu BV no meu ano de calouro na faculdade e a minha virgindade quando fui num bordel. Eu ficava triste com isso, mas também estava esperançoso: afinal, era um adolescente, estava entrando na faculdade, e todos sempre me louvavam por, segundo eles, eu ser muito inteligente. A menina que eu gostava na época, e que até hoje é uma amiga (e que eu passei a maior vergonha da minha vida, ao me declarar pelo fucking MSN), vivia brincando dizendo "O nerd de hoje é o cara rico de amanhã". Boas memórias.
Chegou 2013, e eu entrei na faculdade. Não fui maravilhosamente bem no ENEM, mas consegui uma bolsa integral em Administração em uma bela universidade. Escolhi Adm por pensar que o mercado estava bom e por ser noturna, o que me permitiria trabalhar. Nesse período, perdi meu BV e fiquei com outra menina uma vez, num espaço de 9 meses. Pra mim, isso era o ápice, eu era o deus da conquista, mesmo que meus novos amigos me zoassem de "pega ninguém" do mesmo jeito. Nessa época, eu baixei o Tinder e conheci o meu primeiro namorico, vamos chamar de Ana. Ana morava a 3h30 de viagem, então era praticamente um namoro à distância. Ficamos algumas vezes, 3 meses depois começamos a namorar e, depois disso, ela passou o mês seguinte dando desculpas para eu não ir lá. Chegou fevereiro, veio o carnaval, e ela disse que estava passando mal. Foi para o hospital e detectaram leucemia. Óbvio que eu pirei, queria ir pro hospital dela de todo jeito, mas ela nunca deixava, dizia que os pais me viriam, iria arrumar encrenca, ela iria ver um momento que estivesse sozinha. Se passaram 5 meses nesse tormento, hora ela dizia que estava boa, hora dizia que estava mal, quimio e afins, até que meus amigos de sala fizeram uma intervenção comigo, mostrando que não havia nada em rede social nenhuma dela a respeito de câncer, mostrando que ela estava postando normalmente sobre coisas cotidianas e que era a maior retardadice do mundo eu não ter ido nenhuma vez ver ela. Eu fiquei meio balançado, até porque meus pais concordavam com este ponto de vista, mas fiquei meio irregular com ela. Pouco mais de um mês depois disso, ela disse que tinha tido alta, tinha encontrado um ex, tinha ficado com ele e queria terminar. Não lamentei muito, até porque isso ocorreu em um espaço de uma semana, no máximo. Terminei e, desde então, ouvi dela duas vezes na vida. Passou.
Vale mencionar que, nesse meio tempo, a minha vida em casa havia melhorado demais: durante meu período de Ensino Médio, minha adolescência se resumia a passar finais de semana com minha mãe em bares, vendo ela entrar quase em coma alcoolico com as amigas e outros finais de semana na casa do meu pai, vendo ele ficar bêbado e chorar no meu ombro sobre ele ser um fracassado que não conseguiu sequer manter um casamento. Quando eu terminei, minha mãe já estava mais centrada (como está agora), saindo ocasionalmente e socialmente, e meu pai parou de beber após enfartar e voltou a ser o cara extremamente trabalhador que eu sempre admirei. No fim do meu primeiro ano de faculdade, eu passei a estagiar em um instituto federal. Ao mesmo tempo do término que eu disse acima, eu fui chamado para um concurso temporário, em outro órgão público, bem mais perto de casa.
Poucos meses após eu terminar com a Ana, entrou em cena a pessoa que eu, de fato, considero como a única que eu namorei. Vamos chamar ela aqui de Beatriz. Beatriz me chamou no Facebook, para brincar sobre uma postagem que eu havia feito (já havíamos tido pequeno contato ainda no colégio), e daí começamos a conversar. Dois meses depois, ficamos e, 5 meses depois, começamos a namorar. Ela perdeu a virgindade comigo e, na prática, eu também perdi com ela (transei com prostitutas umas 4 vezes antes. Fiz exames, por precaução, e não deram nenhum reagente). Eu aprendi demais a me aceitar com ela, nós tínhamos a mesma personalidade, ela era a primeira pessoa que não só não me julgava por meus interesses, como me incentivava a seguir eles. Não me cobrava nada, eu não cobrava nada dela, mas conversávamos de forma quase ininterrupta das 7 até meia noite. Com ela, no entanto, eu descobri algo que já havia visto antes nos bordeis: não sei o que me causa, mas com certeza eu tenho ejaculação precoce. Fui em um urologista, que me disse que era algo psicológico, que eu só precisava "me desligar". Tentei os exercícios que o próprio Reddit indica, mas nunca funcionava. Usei camisinha anestésica 2 vezes: uma vez foi uma maravilha, na outra estourou e eu traumatizei. Sempre me sentia extremamente culpado e furioso comigo mesmo após cada fim de penetração, mas o que atenuava era a presença dela, que sempre me dizia que não ligava, que eu conseguia deixar ela no céu somente com as preliminares, que não ligaria de passar por isso por não sei quanto tempo. Tudo que eu me julgava errado, ela me mostrava que não ligava. Eu me sentia num porto seguro com ela, e isso me impulsionava na faculdade: eu imaginava que iria me formar em um emprego na iniciativa privada, sem "data de validade" como meu emprego temporário, e que, 1 ou 2 anos após isso, estaria casado com ela. O único motivo de discussão que tínhamos era que ela tinha total ojeriza de tornar público: não podia postar nada com ela no Facebook, não podia atualizar status de relacionamento, não podia ir conhecer os pais dela, que "iriam proibir completamente". Mesmo os amigos eu só vi 2 vezes (uma outra vez eu não pude ir por motivos profissionais). Eu sempre entendi que isso era um receio dela, então, mesmo um pouco frustrado, eu aceitava. No que eu terminei minha monografia, estava preocupado com a questão do mercado, mas nada demais. Até que veio o dezembro, 1 ano e 4 meses após começarmos a ficar.
Eu estava na faculdade, pegando os convites de formatura, quando ela mandou o tradicional "precisamos conversar". Resolvemos por texto mesmo: ela disse que gostava de outra pessoa, e que se sentia culpada namorando comigo com interesse em outro. Aceitei, triste, e demos um tempo. 2 dias depois, um amigo me manda uma foto no perfil de um rapaz, que era o mesmo que ela gostava: ambos deitados, ela de top e ele sem camisa, e uma descrição bem...insinuante. Óbvio que eu pirei, liguei para ela, tivemos uma baita discussão, mas, depois disso, esfriou. Acabamos nos vendo, e ficando de novo. Ela terminou com o rapaz, mas ainda jurava de pés juntos que aquela foto era uma coincidência, que ela não havia me traído, que jamais faria isso, que era íntegra. E ficamos uns bons 3 meses indo e voltando até que, em abril, ela me mandou um testamento contando tudo: numa segunda, ela estava na casa de uma amiga, com este rapaz e o cara que a amiga estava pegando. A amiga e o peguete dela começaram a dar uns amassos no local e, segundo ela, ela não conseguiu "resistir" e montou no cara. Uma traição espetacular, que até hoje eu uso como humor auto depreciativo. Fiquei em choque por um tempo, mas, contra os conselhos de todos, perdoei ela e voltamos a namorar. Mas não era a mesma coisa. Ainda era maravilhoso por um aspecto, mas, por outro, ela estava insegura com o relacionamento (dizia que se sentia culpada por ter "estragado tudo por um impulso") e eu estava inseguro com tudo, precisava de validação dela pra tudo, principalmente no que tangia sexo. Eu já era inseguro sexualmente antes, agora era 3x mais, então eu basicamente a induzi a me contar toda a experiência sexual dela com ele, até eu me sentir menos perdedor. No entanto, eu estava começando a me recuperar em junho, estava me reencontrando, entendendo que estava apertando ela desnecessariamente (uma amiga teve essa conversa esclarecedora comigo). Então, tanto como solidificação como um pedido de desculpas, eu planejei uma viagem para nós, no dia que ficamos pela primeira vez, que cairia num sábado. Disse para ela os planos, ela ficou elétrica, empolgada, começou a me mandar links do local, brincar com meus planejamentos e afins...e, na semana seguinte, pediu para terminar. Disse que nunca esteve certa sobre nós termos voltado, que ela ainda me amava, que ainda sentia tesão comigo, mas que não se sentia pronta para um relacionamento sério, e "não queria me magoar". Aceitei, até mantive o contato, pq, nesse meio tempo, ela virou a minha melhor amiga. Mas o mesmo amigo da vez anterior me mandou um print de uma conversa dela com a irmã dele, dizendo que tinha terminado por estar afim de outro cara, e eu reconheci o sujeito: era um cara que ela falava horrores bem dele, "ah, fulano fez isso, fulano fez aquilo, me ajudou com x, um cara foda, faz não sei o que". Não sei se ela me traiu, mas tal conversa era de 1 dia e meio após termos terminado, e ela já havia ficado com tal cara. Não sei se ela me traiu de novo, mas a confrontei (não falei do meu amigo, obviamente, disse que a vi na rua) e ela manteve que não me traiu, mas que, dessa vez, poderia ficar com quem quisesse pq "fez a coisa certa". Eu disse que não conseguiria conversar com ela enquanto ainda tivesse sentimentos, ela disse que entendia, mas que queria saber de mim, que eu ainda era "o melhor amigo" dela.
Isso faz um mês e meio. Eu não consigo deixar de me sentir mal. Eu podia ter feito tanta coisa melhor, mas não fiz. Ela me traiu, possivelmente duas vezes, e tudo que eu consigo fazer é me culpar. Eu só não a chamei ainda pq imagino ela ficando com esse cara, que é melhor que eu em tudo: mais bonito, com uma barba farta de lenhador, com uma carreira já estabelecida, carro na garagem, mora sozinho e afins. O que me leva ao lado profissional: a sala da faculdade se reuniu para um churrasco há 3 semanas, estávamos conversando sobre empregos e eu concluí algo: apesar de que eu (e eu sei quão arrogante isso soa) ter feito que metade da sala ganhasse um diploma, eu sou o único dali sem um emprego minimamente fixo e tenho um salário que é o menor de todos, com vantagem. Todos falam que eu vou ganhar 3k, 4k logo, mas eu já cansei de tomar portadas de empresas. Gasto com passagem, gastei com um terno novo, gravata, e tudo que eu consegui foram muito obrigados, mas uma parcela da minha sala que literalmente não consegue entender que 50% e 0,5 são a mesma coisa (eu tive que ensinar manualmente regra de 3 simples e cálculo com números decimais quando estudamos Matemática Financeira) estão em empregos bons na iniciativa privada, comprando casas e carros. E, de todos ali, só uma me arrumou entrevista na empresa dela (que eu não consegui, principalmente por dita empresa estar num processo de fusão). Quatro conversam ocasionalmente, e o resto só entra em contato pedindo para que eu faça para eles provas de inglês de processos seletivos ou provas da faculdade (para os que ainda não se formaram).
Eu estou fazendo Contabilidade agora, vendo se consigo recomeçar, mas estou extremamente desiludido. Não sei o meu problema, mas o que eu imaginava quando entrei na faculdade não aconteceu. Eu sou um total fracassado no mercado de trabalho, e dificilmente vou conquistar algo além de pular de trabalho em trabalho de escritório, para tirar 2 salários e soltar rojão de alegria por não estar desempregado. Na verdade, eu já imaginava algo nessa linha desde o último semestre, mas, além da esperança mínima, eu carregava que iria ter uma família. Alguém me aceitava, alguém me amava. Hoje, eu vejo que nem isso. Nesse mês e meio pós-término, eu percebi como meu stock está horrorosamente baixo. Ouvi diretamente de uma estranha (no Tinder, vale dizer) como eu sou "feio, com cabelo estranho e roupas deprimentes". A maior parte dos meus amigos disse que eu vou achar alguém, mas só uma amiga me apresentou para alguém (Spoiler: eu quis levar pra amizade pq esta pessoa demonstrou 0 interesse romântico em mim, mas temos muitas afinidades de gostos. Não quero que alguém legal se perca só por não querer abrir as pernas pra mim em qualquer futuro).
Então, qual a conclusão? Para relacionamentos, eu sou a tempestade perfeita: meus gostos não são nada pop, meu estilo de roupa desagrada geral, minha voz é deprimente, eu sou lerdo, distraído, amo entrar em rants gigantes quando me empolgo (vide este texto) e, mesmo que alguma garota um dia resolva passar por isso tudo, o prêmio dela será ter de viver com sexo oral recheado por 30s de penetração, num dia bom. Nenhuma mulher no mundo quer se relacionar com um homem que precise fazê-la ter um orgasmo com masturbação pq não aguenta chegar a 1min de penetração. Ou seja, eu até posso tropeçar em alguma peguete (sim, essa é a palavra, tropeçar. Um incidente do acaso, como foi com a minha ex), mas nenhuma jamais chegará a ser de longo prazo. Dificilmente eu terei uma família. E, sem uma família, não há nada para contrabalancear o fato de que eu sou um fiasco profissional. O "menino gênio" do colégio, o "cara que vai ganhar 7000 daqui 3 anos" da faculdade nada mais era que uma pessoa com um par de neurônios no meio de um grupo de pessoas com bases educacionais mais fracas que a minha e, principalmente, sem interesse algum em estudar. Numa sala focada, eu teria de me esforçar para estar no meio do pelotão. Eu sou mediano intelectualmente e, profissionalmente, sou um lixo que não conseguiu fazer networking na faculdade e, hoje, irá ter de viver de escritório em escritório, sem nenhum breakthrough.
Minha vida parece estar desenhada para ser a definição de um fiasco, de um total e completo desperdício de oxigênio. Mas eu tenho uma missão: cuidar dos meus pais. Ambos dependem demais de mim psicologicamente, ambos me amam mais do que qualquer outra coisa. Sem a minha presença aqui, a vida dos dois colapsaria. Sinto que eu só vim ao mundo para ser o pilar da vida de ambos. Então, eu tenho que ir empurrando a minha vida enquanto ambos estão vivos, tentando ao máximo não embaraçar eles mais. Decidi que vou viver a vida no limite nesse meio tempo: finalmente comecei a fazer academia (minha postura sempre foi torta e, nos últimos 2 meses, eu ganhei peso. Quero eliminar essa pança antes que ela vire um problema), fui ao Maracanã mês passado ver a ida da Copa do Brasil (sou de MG), devo receber uma indenização boa quando sair daqui e estou planejando um mês de curso de inglês na Europa (meu inglês é bom, mas não é perfeito e isso sempre me incomodou horrores, sem falar que conhecer a Europa é O sonho que eu tenho de vida). Será o meu maior highlight, e a única loucura que eu me permiti fazer. Quando voltar, vou fazer o que gosto e, mais importante, vou cuidar dos meus pais, de tudo que eles precisarem de mim.
Não sei o que o futuro reserva pra mim, mas, pensando com lógica, eu devo chegar nos meus 35/40 anos quando ambos meus pais falecerem. Quando isso acontecer, serei um solteiro entrando na meia idade, possivelmente com pouca experiência sexual que não envolva garotas de programa, num emprego pouco satisfatório e sem nenhum amor que tenha sido recíproco e que não acabe na mulher se cansando de um cara patético e percebendo que praticamente qualquer coisa é melhor que eu. Será covardia, alguns sentirão tristeza, mas será temporário, todos irão superar, e haverá um pouco mais de oxigênio no mundo.
A minha mente ainda tenta, em alguns momentos, achar alguns cenários de ilusão, de que algum milagre irá acontecer, mas não irá. Eu sei que não. Profissionalmente eu fracassei. Academicamente eu fracassei. E, amorosamente, eu também fracassei. Vi que não basta achar alguém que aguente a minha personalidade, ela não irá suportar alguém que trata preliminares como Evento Principal, e eu irei morrer com esta condição.
Por mais paradoxal que seja, pensando assim eu estou aprendendo a abraçar o que eu gosto. Eu gosto de ler. Eu gosto de sair para comer e voltar para casa. Eu gosto de esportes. Eu gosto de escrever. Eu gosto de viajar. Não vou mudar o que eu gosto pelos outros, até porque será inútil, resolver um sintoma não cura a doença, e não há remédios o bastante para curar todos os sintomas dessa doença chamada eu. Fico feliz pelos meus pais existirem, pq, se não fosse por eles, eu teria sido um fiasco absoluto em vida. Fico feliz pelo meu último namoro, pq eu nunca me senti mais feliz do que numa tarde de sábado, quando ela disse "te amo" pouco antes de cochilar no meu peito. Eu fui feliz com o amor, e, por causa dela, eu aprendi que todo relacionamento que eu entrar, obrigatoriamente, terá um fim unilateral. Eu vou ser feliz com meus outros desejos, concluir meus hobbies, fazer o que eu gosto, e cuidar de quem me ama incondicionalmente, até o fim deles. Dali, serei eu que terei meu livramento.
Eu precisava contar isso pra alguém, mas não quero que tratem isso como um pedido de ajuda, pq não é. Meu real objetivo de vida sempre foi ter uma família minha, ter um filho em uma casa estruturada e passar meu conhecimento adiante. Eu já sei que, por questões psicológicas e físicas, isso jamais acontecerá. Quando meus pais se forem, eu literalmente não terei mais o que fazer aqui e, se tudo der certo, eu terei realizado ao menos uma parcela boa dos meus outros sonhos. Eu estou tranquilo quanto a isso. Talvez ainda sinta, de novo, a dor de ver alguém me trocando por outra pessoa melhor, mas agora eu sei que isso acontecerá. Doerá menos, eu espero. E, se nem isso eu conseguir, bem...dois salários por mês dá para pagar por sexo.
De novo, desculpem pelo texto gigante.
tl;dr: Todos confiavam em mim, todos achavam que meu futuro seria brilhante. Meu futuro será medíocre, patético e, ao menos, tem uma data para acabar
submitted by botafora01 to desabafos [link] [comments]


2017.05.07 07:19 deansbrig Eu não sei o que fazer sem ela.

Bom, essa é minha primeira publicação no Reddit! Eu literalmente acabei de chegar. Ainda tô revirando subreddits e descobrindo coisas novas. Eu sempre me interessei pelo Reddit, mas nunca tive coragem de escrever nada.
Essa semana minha namorada terminou comigo. Segundo ela, eu depositava toda a esperança e frustração no nosso relacionamento. Ela sentia que precisava estar lá por mim o tempo todo, e que nada nunca era o suficiente. Ela se sentia obrigada a me empurrar muitas vezes, e nas últimas ocasiões em que coisas importantes deram errado, eu estive muito mais fragilizado do que deveria, e inerte.
Ela assistiu meu processo de amarguramento, engordamento, e auto-destruição em um geral ao longo do tempo em que estivemos juntos. Esses dias eu e ela caminhávamos na rua e uma mulher dentro do carro me chamou atenção, mostrando que o sinal tinha acabado de abrir. Achando que ela tinha nos insultado de alguma forma, gritei que ela fosse tomar no cu, ali mesmo. Ela tava com a família no carro. É esse nível de amargura e agressividade que eu tenho cultivado. E eu costumava ser um cara que gosta de ajudar os outros, sorri, compreende a dor alheia e gosta de imaginar a história das pessoas desconhecidas à sua volta. Acho que no fundo eu ainda sou isso, mas no meio do caminho eu me perdi.
Ela disse que ainda me ama, mas amor não é suficiente pra manter um relacionamento. E eu concordo. Concordo com absolutamente tudo o que ela disse. Minha depressão e minha autoestima deplorável sempre me fizeram depositar mais confiança de mudança em outras coisas que em mim. É como se eu andasse com o auxílio de uma bengala, mesmo que bastasse alguma dedicação pra que eu andasse normalmente. Eu imagino o peso que ela deve ter suportado, mas percebi tarde demais.
Quando eu olhava pra ela e chorava só por perceber que eu tinha encontrado o amor da minha vida, ''eu te amo'' não parecia o suficiente pra dizer tudo o que eu sentia. Agora, depois que ela me deixou, ''tristeza'' também não parece ser o suficiente pra descrever o que eu tenho sentido. ''Dor'' se aproxima.
Antes de vê-la pela última vez, eu perguntei se ela achava que tínhamos um futuro juntos. Ela disse que talvez, quando estivéssemos melhor. Meus amigos também acham que ela só precisa de um tempo.
Eu tenho tentado melhorar. Parar de fumar e beber. Voltar a me exercitar. Tentar comer de forma mais saudável. Tomar meus remédios, pedir pra aumentar a dose. Procurar algum trabalho voluntário. Mas o pior é que ainda não tenho conseguido assimilar que preciso fazer isso por mim mesmo, e não por ela, não pra que ela volte. Não consigo me imaginar vivendo em um mundo em que a gente não tá junto. A gente dizia que teria filhos. Nós planejávamos viver juntos no ano que vem. E agora eu voltei a um ponto em que não existe nada no mundo comigo, além do meu próprio corpo.
Foi bom escrever isso. Eu costumava escrever poemas pra ela, ela gostava. Depois que começamos a namorar, eu raramente o fiz. Acho que preciso voltar a escrever. Faz parte do processo de voltar a ser quem eu devo ser.
Se alguém leu até o final, eu agradeço de coração.
submitted by deansbrig to desabafos [link] [comments]


¿Qué cosas te SORPRENDIERON de su vida pasada? (Reddit Pregunta  Creepy  Terror  Paranormal) o amor que nunca foi encontrado - YouTube Cristian Castro - Amor Amor (Hit Factory Criteria) - YouTube HE SENTIDO AMOR-ESTE CORAZÓN NUNCA HIZO TUN TUN ♥ - YouTube ROCÍO BRAUER- EL AMOR DE MI VIDA HE ENCONTRADO EL AMOR EN OMEGLE!! 😍💖 - @ibngarcia - YouTube

vale-apena-viver.tumblr.com - ;sintonize amor;

  1. ¿Qué cosas te SORPRENDIERON de su vida pasada? (Reddit Pregunta Creepy Terror Paranormal)
  2. o amor que nunca foi encontrado - YouTube
  3. Cristian Castro - Amor Amor (Hit Factory Criteria) - YouTube
  4. HE SENTIDO AMOR-ESTE CORAZÓN NUNCA HIZO TUN TUN ♥ - YouTube
  5. ROCÍO BRAUER- EL AMOR DE MI VIDA
  6. HE ENCONTRADO EL AMOR EN OMEGLE!! 😍💖 - @ibngarcia - YouTube

LETRA :) LETRA HE SENTIDO UN AMOR Este corazón nunca hizo tun tun ese corazón nos enamoró todo lo que hacíamos era vacilón nunca imaginé que ibas a llegar Cu... 😱 SÍGUEME EN INSTAGRAM PARA DIRECTOS DE OMEGLE: @ibngarcia 👈 ⬇ CONTACTO (SOLO mensajes profesionales, por favor) ⬇ [email protected] ⬇ TWITTER ⬇ @ibngarci... Check out the official music video for 'Amor Amor' by Christian Castro Best of Cristian Castro / Lo mejor de Cristian Castro: https://goo.gl/n2mZtx Subscribe... Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. Estaba desesperada, no sabia porque nunca había encontrado el amor... No sabía porque otras personas si podrían hablar de el y yo... simplemente le preguntaba a Dios porque... SUSCRIBETE A MI ... Estás reddit? Nos comparten historias de gente que ha encontrado el amor en los estratos bajos de la sociedad Activa la campanita ️ Dale like Music: https://www.purple-planet.com.